PUBLICIDADE

Estelionatário se passa por gerente de banco e dá golpe de R$ 120 mil em empresário

Campo Grande News em 15 de Setembro de 2021

Cristiano Arruda

Golpista pediu fotos da vítima segurando documentos pessoais

Empresário de Campo Grande, de 67 anos, perdeu R$ 120.500,00 ao cair em golpe de estelionatário que se passou por gerente de banco. O caso aconteceu na terça-feira (14) e ainda não há suspeito do crime.

Segundo relatos da vítima à polícia, ela recebeu mensagem via WhatsApp de uma pessoa que se identificou como Alex, gerente do banco onde a vítima tem conta. Acreditando estar conversando com funcionário da agência bancária, aceitou a ligação e passou alguns dados pessoais para poder desbloquear um cartão, que segundo informação do autor, havia sido bloqueado por uso indevido.

Depois da ligação, a vítima foi tirar o extrato bancário para confirmar o recebimento de um pagamento e acabou descobrindo que havia sido feitas duas transferências indevidas no valor de R$ 90 mil e R$ 30.500,00. Além de perder o alto valor, o homem ganhou uma nova preocupação, ao descobrir que o golpista conseguiu abrir uma nova conta em seu nome para fazer as transferências.

Durante os últimos cinco anos, o empresário tem se dedicado à sua empresa de transportes. O desespero não sai de sua cabeça, desde que descobriu o golpe. “Não sei o que vou fazer, estou me sentindo lesado e muito nervoso. O dinheiro para manter minha firma se foi e agora, o transtorno ficou”, resume.

Ao explicar sobre ainda estar tentando entender como foi enganado, o homem conta que comprou um celular com acesso a aplicativos bancários há pouco tempo. Por não dominar o ambiente digital foi um dos pontos que o levaram a cair no golpe.

Se preparando para seguir em busca de seu dinheiro e entender como encerrar a outra conta criada em seu nome, o homem explica que registrou boletim de ocorrência e irá entrar em contato novamente com seu banco. “Se eu não conseguir com eles, vou entrar com uma ação contra o banco”, diz. 

Alerta

Nunca revele ou compartilhe dados pessoais, bancários ou senha em ligações ou por mensagens, alerta a Fenabran (Federação Nacional dos Bancos). Nenhum banco pede a senha ao entrar em contato com o cliente. Caso isso aconteça, não passe a informação. Desligue a chamada e entre em contato com a instituição financeira de outro aparelho.

Ao receber mensagens de promoções, solicitações de cadastros ou alertas de bloqueio do do cartão/conta, mesmo que pareçam verdadeiros, verifique a origem. Nunca compartilhe dados pessoais e bancários se não tiver certeza da veracidade de quem enviou, mesmo que seja um amigo ou familiar.

PUBLICIDADE