PUBLICIDADE

Média móvel de novos casos de covid fica abaixo de 300 pela primeira vez no ano

Rosana Nunes com Portal de Notícias de MS em 30 de Agosto de 2021

O boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria Estadual de Saúde, nesta segunda-feira, 30 de agosto, informa oito óbitos por covid-19 nas últimas 24 horas em Mato Grosso do Sul. O Estado soma 9.354 óbitos em consequência da doença, desde o início da pandemia, em março de 2020.

Já os novos casos de coronavírus contabilizam 64 de ontem para hoje, subindo para 368.309 as notificações positivas. Pela primeira vez no ano, o boletim epidemiológico mostra média móvel de novos casos abaixo de 300. O indicador aponta que na última semana foram confirmados 281 novos casos por dia em Mato Grosso do Sul.

Vale lembrar que o recorde histórico, alcançado no dia 08 de junho, foi de 2.003 casos registrados em um único dia.  A taxa de contágio dos últimos 14 dias vem se mantendo entre 0,88 e 0,86. Neste início de semana esse indicador ficou em 0,87.

Do total de infectados (368.309), 356.431 estão recuperados; 2.258 em isolamento domiciliar e 266 pessoas hospitalizadas: 113 em leitos clínicos e 153 em leitos de UTI. 

A macrorregião de Campo Grande está com 56% de ocupação de leitos pelo SUS (Sistema Único de Saúde); Dourados, 49%; Três Lagoas, 48% e Corumbá, 33%.

No boletim da SES de hoje, não há nenhum novo caso de coronavírus registrado em Corumbá. O município soma 15.418 notificações, com 14.935 pessoas recuperadas, 87 em isolamento domiciliar e 8 internadas. São 462 óbitos, com taxa de letalidade de 3%. 

Alerta

Reprodução

Secretária adjunta de Saúde, Crhistinne Maymone

A vacinação segue avançando no Estado, e até a manhã desta segunda-feira, 73,17% da população total de Mato Grosso do Sul já havia recebido uma dose da vacina, e 43,84% já haviam concluído o ciclo vacinal com as duas doses ou dose única. 

“Tudo isso é muito positivo, mas nós ainda não temos a variante Delta confirmada no nosso Estado. Mas ao redor tem vários estados que estão com a variante Delta”, alertou a secretária-adjunta da SES, Crhistinne Maymone. 

PUBLICIDADE