PUBLICIDADE

Ação conjunta prende uma das três suspeitas de amordaçar e amarrar idoso para roubar

Leonardo Cabral em 30 de Abril de 2021

Divulgação/Polícia Civil de Ladário

Suspeita foi presa em Campo Grande

Mulher de 27 anos, apontada como principal suspeita de ter amordaçado e agredido idoso de 83 anos, na companhia de mais duas comparsas, no início de abril, foi presa em ação conjunta dos Setores de Investigação Geral (SIG) das Delegacias do 6º DP de Campo Grande e da Polícia Civil de Ladário. Ela foi detida na Capital na quinta-feira (29).  

Após a realização de diligências, a Delegacia de Ladário representou pela prisão de uma das suspeitas e apurou que a mulher estava escondida no bairro Tijuca, em Campo Grande.

A presa foi trazida, para Corumbá, onde foi autuada pelos crimes de furto e roubo. As investigações ainda prosseguem para esclarecer toda a dinâmica do crime e chegar às outras envolvidas.

O caso

Boletim de ocorrência 1228/2021 informou que o idoso de 83 anos foi amarrado e amordaçado por três mulheres, uma delas conhecida dele. A vítima mora às margens do rio Paraguai e teve a casa invadida por volta das 18h, do dia 06 de abril, e sofreu ferimentos nos braços e na perna.

Foto montagem Diário Corumbaense

Idoso ficou com ferimentos nos braços e perna após ser amarrado e amordaçado por trio

O filho do idoso, que foi chamado por uma testemunha que o ajudou a escapar, contou que o pai disse que estava na residência quando as três mulheres chegaram. Elas amarraram os pés e as mãos dele com uma fita e também o amordaçaram para que não gritasse.

O trio retirou objetos da casa e depois que elas foram embora, o idoso conseguiu tirar a mordaça e foi até a janela. Neste momento, um rapaz que trabalha em barco de turismo passou e ele o chamou. Ao se aproximar, ele arrancou a fita das mãos e pés dele.

Imediatamente, o filho da vítima foi chamado e acionou a Polícia Militar. Foram feitas buscas, mas nenhuma das três acusadas foi encontrada.

Elas levaram botijão de gás, caixa de som, carregador de pistola, cartão de banco, dinheiro, furadeira, munição, rede de pesca, relógio de pulso, serra, telefone celular e aparelho de tv.

O caso foi registrado na 1ª Delegacia de Polícia Civil como roubo majorado pela restrição de liberdade da vítima e roubo majorado pelo concurso de pessoas.

PUBLICIDADE