PUBLICIDADE

Fiscalização de festas clandestinas será intensificada a partir desta sexta-feira em Corumbá

Leonardo Cabral em 12 de Fevereiro de 2021

Divulgação/ Posturas

Operação terá início nesta sexta-feira em Corumbá

Os próximos dias devem ser de muito trabalho para o Grupo de Fiscalização Integrada, formado por órgãos da Prefeitura de Corumbá e da Polícia Militar. Com o carnaval cancelado, há informações de festas clandestinas marcadas para esse período em que seria realizado o evento de momo, apesar dos apelos das autoridades em Saúde, para que as pessoas fiquem em casa e mantenham o distanciamento social, pois os casos de covid e mortes provocadas pela doença, continuam em alta. 

A “Operação Craytus” será deflagrada nesta sexta-feira, 12 de fevereiro. Ao Diário Corumbaense, o coordenador de Fiscalização de Posturas, Luciano Cruz Souza, explicou que são vários órgãos de fiscalização, entre eles, a Polícia Militar, Fiscalização de Posturas, membros do Grupo de Fiscalização Integrada (GFI), Coordenadoria de Vigilância Sanitária, Procon, Serviço de Inspeção Municipal, Agência Municipal de Trânsito (Agetrat), Guarda Municipal e Fundação do Meio Ambiente.

“É um grupo grande composto por profissionais que vão atuar em sua área de competência para inibir qualquer tipo de aglomeração que tenha ou não ligação com o Carnaval. É um momento singular, pela primeira vez não teremos o evento em nossa região, atividade cultural reconhecida. Mas, nesse momento, é necessário manter a prudência por causa da pandemia”, disse Luciano.

A operação também irá redobrar a fiscalização em relação ao descumprimento do horário do toque de recolher (das 22h às 05h), embarque e desembarque irregular de passageiros no município. Luciano frisou que, para isso, também estarão empenhados na operação, autoridades da região de fronteira, onde foi criado no início dessa semana o Grupo de Fiscalização Integrada de Fronteira (GFI-F).

“Vamos ter apoio da Bolívia, órgãos governamentais que fazem esse intercâmbio para que possamos ter maior controle na região de fronteira, em especial ao fluxo migratório”, mencionou o coordenador de Posturas de Corumbá se referindo a entrada de estrangeiros que segue proibida no Brasil, sendo liberados apenas moradores de cidades gêmeas.

Sanções

O descumprimento dos decretos em vigor podem gerar sanções civis, penais e administrativas. As pessoas flagradas serão levadas para os órgãos competentes, para que a situação seja averiguada.

“Os empresários, cidadãos, promotores de eventos devem abster-se de realizar eventos que causem aglomerações, pois serão tomadas as medidas administrativas pertinentes com multas podendo chegar a R$ 30.050,00,  interdição imediata e processo de cassação de alvará sem prejuízo das sanções cíveis e penais”, finalizou Luciano.

A operação

Craytus faz referência ao Deus romano da guerra e da prudência, e faz conexão ao combate à covid-19, mostrando que a população tem que ter prudência e não relaxar para vencer essa guerra.

Comentários:

Eudes Fardino Senna: Precisa e com urgência intensificar fiscalização aos finais de semanas nos bares e conveniência, e aos domingos no Porto Geral, pois há muitas aglomerações de pessoas bebendo nesses lugares sem máscara. Quando os casos estavam caindo, chegamos a ter somente 84 pessoas em isolamento domiciliar, hoje temos 617. Precisamos de medidas mas rígidas para tentar por um freio no aumento de casos positivos e consequentemente nas mortes também.

PUBLICIDADE