PUBLICIDADE

Dezembro já é o mês mais letal desde o início da pandemia em MS

Portal de Notícias do Governo de MS em 30 de Dezembro de 2020

Reprodução

O ano de 2020 está perto de encerrar com a marca negativa de 2,3 mil mortes por coronavírus em Mato Grosso do Sul, como mostra o boletim epidemiológico da Secretaria de Estado de Saúde (SES), desta quarta-feira (30).

Nas últimas 24 horas, 30 mortes foram registradas no Estado, com vários municípios na lista de óbitos como: Japorã, Anastácio, Iguatemi, Naviraí, Dourados, Corumbá, Maracaju, Três Lagoas, Ponta Porã, Caarapó, Bela Vista, Coxim e Juti, sendo uma morte em cada cidade. Em Campo Grande, foram contabilizadas 16 vítimas da doença e duas em Dourados.

“Falta apenas um dia para fechar o mês de dezembro, mas já podemos afirmar que é o mais letal desde o início da pandemia. Dezembro, até o dia de hoje, temos 505 mortes, superando a primeira onda, que chegou tardiamente em MS, julho e agosto, com 480 óbitos”, ressaltou o secretário de Estado de Saúde, Geraldo Resende.

No Estado, 1.581 exames deram positivos em apenas 24 horas, somando 132.431 casos confirmados desde o início da pandemia. De acordo com a SES, 115.155 pessoas estão recuperadas da doença até o momento. “Nossa média móvel ultrapassa mil casos por dia”, afirmou Resende.

Em recuperação, 14.313 estão em isolamento domiciliar. Além disso, 663 pessoas estão hospitalizadas, sendo 350 em leitos clínicos e 313 em estado mais grave, internadas em leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva). Dos pacientes dos leitos clínicos, 225 estão no SUS e 125 na rede privada. Já na UTI, 219 estão na rede pública e 94 na rede privada.

A situação do comprometimento de leitos em Mato Grosso do Sul segue complicada. Na macrorregião de Campo Grande, a ocupação global de leitos UTI/SUS é de 103%, sendo que o excedente da capacidade representa pacientes em leitos covid-19 ainda não habilitados pelo SUS, mantidos pelas secretarias municipais e estadual de saúde.

Segundo o boletim epidemiológico de hoje, em Dourados, a ocupação global é de 83%; em Três Lagoas, de 68% e em Corumbá, de 75%.

PUBLICIDADE