PUBLICIDADE

Mais dois são detidos por envolvimento com grupo que furtava carne de açougue e frigorífico

Leonardo Cabral em 29 de Setembro de 2020

Divulgação/ PC Ladário

Um dos presos trabalhava na empresa há 18 anos, segundo a PC

Em continuidade às investigações da operação “SARX”, deflagrada pela Polícia Civil de Ladário na semana passada, mais dois homens, de 46 e 36 anos foram presos, acusados de participação no furto de gado abatido. Agora são cinco detidos pelo crime, classificado como abigeato.

A prisão aconteceu no último domingo (27), conforme apurou o Diário Corumbaense. O homem de 46 anos, atuava como lombador (responsável por preparar as carnes e entregar nos mercados ) e trabalhava há 18 anos na empresa frigorífica; o outro estava há quatro anos no mesmo frigorífico.   

O delegado Luca Venditto, responsável pelas investigações, ressaltou que a Polícia Civil ainda apura o envolvimento de um sexto indivíduo. 

O caso

Segundo a investigação, funcionário de um açougue localizado na Avenida 14 de Março, em Ladário, atuava junto com os funcionários do frigorífico no furto do produto. Os policiais passaram a monitorar o grupo e constataram que em diversos dias da semana, no momento em que a carne era entregue ao açougue, geralmente por volta das 06h, os envolvidos desviavam parte dela, escondiam em sacos de lixo e traziam de volta para o caminhão.

O furto estava sendo praticado há mais de sete meses e a suspeita é que os investigados rateavam e também revendiam a carne. Os investigados responderão pelos crimes de furto qualificado de gado (abigeato), concurso de agentes e abuso de confiança, com penas de reclusão de 2 a 5 e, 2 a 8 anos, e associação criminosa, com pena de 1 a 3 anos de reclusão.

Um homem chegou a ser preso junto com o grupo na semana passada, porém, foi interrogado e liberado, pois responderá pelo crime em liberdade, por não ter sido preso em flagrante.

Operação “SARX”

O nome da operação, denominada “SARX”, de origem grega, faz menção à palavra carne, em português.

PUBLICIDADE