PUBLICIDADE

Fiscalização apreende caixas de frango e linguiça em trilha clandestina na fronteira

Leonardo Cabral em 28 de Julho de 2020

Divulgação/ Exército

Produtos, que estavam sendo enviados por "cabriteira", teria como destino a fronteira boliviana

Homem de nacionalidade brasileira teve 2.120 kg de mercadorias, entre frango e linguiça, apreendidos pela equipe do Exército Brasileiro, que realiza a operação Covid-19, na fronteira de Corumbá com a Bolívia. A apreensão aconteceu na tarde de segunda-feira, 27 de julho.

O brasileiro foi flagrado passando a mercadoria por uma trilha clandestina, conhecida como “cabriteira”. Todo o produto seguiria para o lado boliviano da fronteira. Foram apreendidas 34 caixas de linguiça e 72 caixas de frango. A mercadoria foi levada para a Receita Federal e o detido, liberado. 

Fronteiras fechadas

O trânsito na fronteira entre as cidades de Corumbá (MS), Puerto Suárez e Puerto Quijarro, na Bolívia, está fechado desde março, como uma das medidas de combate ao coronavírus. Apenas é permitida a passagem para os dois lados de caminhões de cargas, para não afetar o comércio exterior. No Esdras, a Receita Federal tem um cadastro dos motoristas que fazem esse trabalho. A passagem de veículos de passeio e estrangeiros não é permitida, seguindo assim a determinação do governo federal.

O controle na região fronteiriça é feito pelo Exército durante toda a noite e também pela Polícia Federal. Durante o dia, fiscais da Receita com o apoio de policiais militares, também ficam no posto Esdras.

Do lado boliviano, seguindo o decreto e Emergência Sanitária, ninguém entra e nem sai do País. Só é permitido o ingresso de bolivianos repatriados de outras nações que estejam portando documentação correta e do transporte pesado, para que não haja desabastecimento.

PUBLICIDADE