PUBLICIDADE

Corregedoria investiga caso de major que assassinou o ex-namorado

Fonte: Campo Grande News em 21 de Fevereiro de 2020

Reprodução/Facebook

Hilário chegou a ser socorrido, mas não resistiu e morreu horas depois na Santa Casa

A Corregedoria da Polícia Militar vai instaurar inquérito para investigar a major de 46 anos que matou o ex-namorado, Hilário Bueno de Camargo, 52 anos, para se defender. O caso aconteceu por volta das 16h de ontem (21), na Rua Canela, na Vila Carvalho, em Campo Grande.

Segundo a nota, a “Corregedoria da PM/MS adotará os procedimentos legais e administrativos, instaurando Inquérito Policial Militar em acordo com a previsão legal”. Segundo o boletim de ocorrência, Hilário foi encontrado com ferimento na cabeça caído na sala da casa da major. Próximo da cintura dele foi localizada uma faca com 40 centímetros de lâmina com cabo. A arma (uma pistola Taurus) utilizada no crime foi apreendida.

Visivelmente abalada, a major precisou de atendimento médico e foi socorrida pelo Corpo de Bombeiros ao Hospital da Unimed. Hilário foi levado pelo Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) à Santa Casa, onde morreu horas depois. O caso foi registrado como lesão corporal - seguida de morte na Deam (Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher).

Caso

Segundo informações da delegada Bárbara Camargo Alves, a major foi abordada pelo ex, no momento em que chegava em casa. Ele estava armado com uma faca. Durante a briga, para se defender, a mulher deu um tiro na cabeça de Hilário. 

Conforme a delegada, em setembro do ano passado a major registrou um boletim de ocorrência contra o homem por violência doméstica. Ela tinha medida protetiva contra o ex-namorado, que não aceitava o fim do relacionamento. Hilário tinha passagem pela polícia por lesão corporal (2016), vias de fato (2017) e sequestro e cárcere privado (2019).

PUBLICIDADE