PUBLICIDADE

Fé e agradecimento marcam homenagens à Nossa Senhora da Candelária

Leonardo Cabral em 02 de Fevereiro de 2020

Leonardo Cabral/ Diário Corumbaense

Primeira missa em homenagem à padroeira de Corumbá foi celebrada logo depois da Alvorada Festiva

Desde às 06h deste domingo, 02 de fevereiro, fiéis já marcavam presença na Paróquia de Nossa Senhora de Caacupê, localizada na rua Antônio Maria Coelho, área central da cidade, para celebrar Nossa Senhora da Candelária, padroeira de Corumbá. A Alvorada Festiva anunciou a abertura das homenagens à santa.

Logo em seguida, às 07h, a primeira das quatro missas foi realizada. O padre Jacinto Ortiz, foi o responsável pela celebração e destacou a importância da festa para a comunidade católica de Corumbá.

“Para nós a data é motivo de alegria, orgulho, pois estamos celebrando a festa de Nossa Senhora da luz. Nessa alegria nós também trazemos as velas para serem abençoadas nessa primeira missa. Sabemos que a mãe de Deus está presente na vida do povo e da comunidade, e hoje, como vimos, a comunidade está em festa. Que Nossa Senhora continue intercedendo por nós corumbaenses”, disse o padre.

De joelhos, agradecendo pela vida do marido e pela saúde, a devota Rosa Alice Soares, disse que vê em Nossa Senhora o refúgio de uma mãe e também a luz para que possa seguir sempre com muita devoção.

Leonardo Cabral/ Diário Corumbaense

Rosa, devota de Nossa Senhora, vem todos os anos agradecer pela vida do esposo

"Sempre participo das missas, mas todos os anos marco presença nas homenagens a nossa padroeira. É a ela que agradeço pela saúde da minha família e pela vida do meu esposo que conseguiu se salvar de um acidente de trem há quase três décadas. Me lembro como se fosse hoje a notícia chegando, de que ele havia sofrido o acidente. Me agarrei em Nossa Senhora e pedi pela vida dele e hoje, ele está com a gente”, contou Rosa ao Diário Corumbaense.

Já a devota Alice Fátima Duran Campos, destacou o momento como especial, pois é a hora em que se vê diante de Nossa Senhora, para agradecer pela vida e pelas graças alcançadas.

“Esse momento é uma bênção. Por isso que ela já tem o título de Nossa Senhora da Luz, pois traz a luz para a nossa cidade, o povo corumbaense, ladarense e também se estende até aos nossos irmãos bolivianos, com muita paz e amor. Todos os anos participo da festa e nesse momento aproveito não só para pedir, mas para agradecer pela sua interseção”, falou Alice.

Agarradas na fé

Leonardo Cabral/ Diário Corumbaense

Leila Cheikh vem agradecer à Nossa Senhora após enfrentar problemas de saúde

Marcando presença nas homenagens, Leila Cheikh, falou da fé quem tem em Nossa Senhora da Candelária, após enfrentar um problema de saúde. “Foi um longo período na minha vida enfrentando essa batalha. Não me dei por derrotada e me agarrei na fé à Nossa Senhora, para que ela pudesse me manter forte. Além dela, pedi também a Nossa Senhora de Fátima, pois uma pessoa sem fé, é uma pessoa vazia e hoje, já são quatro anos que venho agradecer pela vida”.

Leonardo Cabral/ Diário Corumbaense

Edna agradece pela vida e pede proteção aos corumbaenses

Também passando por problemas de saúde, a devota Edna Andrade Sales veio agradecer. "Nossa Senhora representa muita coisa, tenho muita fé nela, ainda mais depois que passei por uma cirurgia e tive uma boa recuperação. Aqui na minha oração, não peço apenas pela minha saúde e da minha família, mas também por todos os corumbaenses. Que Nossa Senhora da Candelária possa cobrir todos com seu manto e que também guie de forma precisa e correta os nossos governantes, prefeito, vereadores e deputados, para que eles possam sempre colocar Corumbá no desenvolvimento”, disse Edna.

Leonardo Cabral/ Diário Corumbaense

Logo depois da missa, fieis foram servidos com o tradicional café da manhã comunitário

Logo após a missa, todos os fiéis foram convidados para participar do tradicional café da manhã que contou com variedades em seu cardápio, como bolos, biscoitos, cachorro quente, refrigerante, sucos, salgadinhos, frutas e claro, o tradicional cafezinho.

Procissão luminosa

Encerrando a programação em comemoração à Nossa Senhora da Candelária, ao meio-dia, também houve missa, seguida de outra celebração às 15h, pelos enfermos.

A quermesse teve início às 10h, com variedades de bebidas e comidas típicas da região pantaneira e um bazar de roupas e acessórios a preços populares.

Encerrando a programação em comemoração a Nossa Senhora da Candelária, às 18h30, aconteceu a procissão luminosa, com saída da Igreja Nossa Senhora Aparecida e chegada na Igreja Caacupê, onde o bispo diocesano Dom João Aparecido Bergamasco celebrou missa e em seguida, aconteceu a coroação da imagem da padroeira.

PUBLICIDADE