PUBLICIDADE

Obras da Capela Municipal e novo abrigo de ônibus entram em fase inicial de execução

Fonte: Assessoria de Comunicação da PMC em 27 de Dezembro de 2019

Reprodução

Com mais 1.400 metros quadrados de cobertura, novo abrigo vai proteger os usuários da chuva, do sol e do frio

As obras para construção do novo abrigo de ônibus da rua Antônio Maria Coelho – esquina com a Delamare, ao lado da Praça da República – e da Capela Mortuária Municipal – que ficará anexa ao Cemitério Santa Cruz, na Praça Nossa Senhora de Urkupiña – já começam a ganhar forma.

As ordens de serviço foram assinadas pelo prefeito Marcelo Iunes no início deste mês. Nas duas obras, com recursos próprios, o Município faz investimento superior a R$ 1,3 milhão.

“Lançadas as ordens de serviço, houve uma tramitação legal que precisou ser cumprida e as duas frentes de trabalho já estão em fase de mobilização. A Capela já houve início das ações; no Abrigo de Ônibus da Antônio Maria é uma obra mais complexa e está sendo feita a mobilização dos materiais. Está de acordo com a tramitação legal e acompanhamos com fiscalização designada”, informou o secretário Municipal de Infraestrutura e Serviços Público, Ricardo Ametlla.

Reprodução

Capela Mortuária Municipal ficará anexa ao Cemitério Santa Cruz, na Praça Nossa Senhora de Urkupiña

Para a construção do abrigo serão aplicados R$ 796.714,92 (setecentos e noventa e seis mil, setecentos e quatorze reais e noventa e dois centavos). Já na Capela Municipal, o Município vai investir R$ 530.104,89 (quinhentos e trinta mil, cento e quatro reais e oitenta e nova centavos).

De acordo com o prefeito Marcelo Iunes, as duas obras visam prestar melhores serviços à população. “Com o novo abrigo de ônibus, trazemos de volta a cobertura digna para as pessoas que precisam desse serviço de transporte coletivo municipal, com mais 1.400 metros quadrados de cobertura, onde vai encobrir até os ônibus e proteger os usuários da chuva, do sol e do frio. Isso é importante para as pessoas que precisam desse serviço. Serão construídas duas capelas municipais para população corumbaense utilizar na hora que mais precisa, no sofrimento de perder um ente querido. Hoje quem mais precisa tem que correr atrás de recursos para realizar um enterro, e isso é inadmissível em nosso Governo”, declarou.

PUBLICIDADE