PUBLICIDADE

Campanha Papai Noel dos Correios disponibiliza cartinhas de crianças para adoção

Leonardo Cabral em 29 de Novembro de 2019

Anderson Gallo/Diário Corumbaense

Ainda restam quase 50 cartas para serem apadrinhadas

A lista é extensa, mas os pedidos são simples e, se atendidos, podem trazer alegria e ainda manter vivo o espírito de solidariedade. É assim, que cerca de 250 cartinhas, entregues pelos alunos da Escola Municipal Ângela Maria Perez, reforçam o desejo das crianças na Campanha Papai Noel dos Correios, em Corumbá.

Carrinho, bonecas, mochilas, bolas de futebol, bicicletas, entre outros pedidos. São esses os presentes que crianças de até 10 anos gostariam de ganhar no Natal. As cartas, estão disponibilizadas para serem apadrinhadas na sede dos Correios, na rua Delamare, Centro da cidade.

A data limite para os interessados em adotar uma cartinha é até o dia 06 de dezembro. Dos 250 pedidos, restam 49. Isso porque, com a adesão de padrinhos corporativos, 199 já tinham sido escolhidas, as demais cartas ficaram para adoção pela população. Entre os pedidos está o de uma criança que deseja ganhar uma bicicleta porque mora muito longe da escola onde estuda.

“É uma campanha que já está há 30 anos proporcionando esse momento de felicidade e reforçando a solidariedade nessa época do ano. Essa ação social só é possível, graças a parceria dessas pessoas físicas e corporativas (funcionários de empresas), que adotam as cartas e ajudam os Correios nessa força-tarefa, sempre se solidarizando com esse momento”, disse o gerente da agência em Corumbá, Ismar Batista, também coordenador da campanha Papai Noel dos Correios. 

Anderson Gallo/Diário Corumbaense

Gerente da agência em Corumbá, Ismar Batista é o responsável pela campanha Papai Noel dos Correios

Ele ainda ressalta que o momento é de plena satisfação e felicidade, pois levar os pedidos até um padrinho, é simplesmente poder estar levando o sorriso de ponta a ponta no rosto de uma criança. “É um diferencial no final de ano para as crianças. Apesar de a maior parte das cartas já terem sido adotadas, estamos trabalhando incansavelmente para que as restantes possam ser apadrinhadas e que 100% dos pedidos sejam atendidos”, destacou.

Os alunos da escola Ângela Maria Perez foram escolhidos, porque os Correios estabeleceram parcerias com as secretarias de Educação para trabalhar ações como o desenvolvimento da habilidade da redação de carta, o endereçamento correto e o uso do CEP. Uma forma de aprendizado que resulta na solidariedade e gesto de amor ao próximo.

30 anos levando alegria

Em todo o Estado, são 15 mil pedidos disponibilizados para adoção da Campanha Papai Noel dos Correios, maior ação de responsabilidade social da estatal do governo, que em 2019, completa 30 anos de existência.

Ao longo dessas três décadas, a campanha conseguiu atender ao pedido de mais de 6 milhões de cartinhas, muitas delas com histórias emocionantes de solidariedade. Essa corrente do bem une esforços de empresa, empregados e voluntários da sociedade para atender, dentro do possível, aos pedidos de presentes daqueles que se encontram em situação de vulnerabilidade social.

A campanha Papai Noel dos Correios nasceu pela iniciativa de alguns empregados que, durante a rotina de trabalho, recebiam cartinhas escritas por crianças destinadas ao Papai Noel, mas sem endereço. Sensibilizados, alguns deles resolveram adotar as cartinhas e enviar os primeiros presentes. Com o passar do tempo, a ação foi ganhando proporção na empresa e acabou se transformando em um projeto corporativo dos Correios.

Como "apadrinhar"

A adoção pelos padrinhos é feita da mesma maneira em todo o Brasil: as cartinhas enviadas pelas crianças são lidas e selecionadas. Em seguida, são disponibilizadas na Casa do Papai Noel ou em outras unidades da empresa. Os Correios não distribuem cartas para adoção diretamente à população, em suas residências. As cartinhas do Papai Noel dos Correios ficam disponíveis apenas nos locais indicados, como em Corumbá, na própria agência.

“Os interessados têm livre acesso às cartas que estão disponibilizadas no espaço aqui na agência. Eles leem e se identificarem com a história, adotam e, logo em seguida, são cadastrados e têm o prazo até 06 de dezembro para entregar o presente já embrulhado”, explicou Ismar ressaltando que as cartas são identificadas por números e que trazem a simplicidade da criança, que muitas vezes, o pedido é para o coleguinha e não para quem escreveu.  

Não é permitida a entrega direta do presente e, para assegurar a observância desse critério, o endereço da criança nunca é divulgado ou informado ao padrinho. Em Corumbá, a entrega será logo após o encerramento do prazo, na própria escola Ângela Maria Perez, bairro Jardim dos Estados.

PUBLICIDADE