PUBLICIDADE

Dois são presos com veículos de locadoras que seriam levados para a Bolívia

Leonardo Cabral em 02 de Novembro de 2019

Divulgação PRF

Carros foram apreendidos pela PRF na BR-262

Homens de 31 e 24 anos, foram presos por agentes da Polícia Rodoviária Federal (PRF), na sexta-feira, 01 de novembro, na BR-262, com dois veículos furtados de locadoras de automóveis que teriam como destino a fronteira com a Bolívia. 

Na primeira ocorrência, às 03h da madrugada, a equipe tentou abordar um Ford/Ecosport, placas de Belo Horizonte (MG), conduzido pelo indivíduo de 31 anos. Ele não respeitou a ordem de parada e fugiu. Após quinhentos metros de acompanhamento tático, o suspeito perdeu o controle da direção e saiu da pista, abandonando o carro e fugindo a pé.

Dentro do Ecosport, os policiais encontraram documentos com nome e fotos do motorista e ao entrarem em contato com a empresa proprietária do carro, foram informados que um boletim de ocorrência de furto mediante fraude estava sendo registrado. Algumas horas depois, os agentes foram alertados por usuários da rodovia, que um homem estava andando no acostamento da pista, sem camisa e bastante sujo. Ele foi encontrado e identificado como o condutor envolvido na ocorrência.

O homem confessou que pegou o veículo em Campo Grande e deveria deixá-lo em Corumbá. Ainda falou  que receberia R$ 1.000,00 pelo "serviço".

Na segunda abordagem, às 06h da manhã, uma GM/Spin com placas também de Belo Horizonte (MG) foi parada. O motorista, de 24 anos, mostrou-se nervoso e ao verificarem os documentos do veículo, os agentes constataram que havia um contrato de locação irregular, com pendência de devolução desde julho de 2019. Um boletim de ocorrência de furto foi registrado pela empresa proprietária.

O condutor declarou ter sido contratado para transportar o carro de São Paulo (SP) até Corumbá e que receberia R$ 1 mil depois de concluir a entrega. 

Em ambos os casos, os veículos teriam como destino a Bolívia. Os presos e os carros foram levados para a Polícia Civil em Miranda.

Ocorrências como essas aumentaram na região de fronteira. Quadrilhas locam os veículos em outros estados e vendem ou trocam por droga no lado boliviano. Vários flagrantes já foram realizados pelas Polícias de MS. 

PUBLICIDADE