PUBLICIDADE

Prazo para cadastro biométrico termina, mas títulos cancelados poderão ser regularizados em novembro

Leonardo Cabral em 31 de Outubro de 2019

Anderson Gallo/Diário Corumbaense

Nos últimos dias, movimento na sede da Justiça Eleitoral foi grande

Após três meses, termina nesta quinta-feira, 31 de outubro, o cadastramento biométrico obrigatório em Corumbá e Ladário. Apesar dos problemas com a internet, que impediram o cadastro de centenas de pessoas nos últimos dias, inclusive hoje, a Justiça Eleitoral não irá prorrogar o prazo.

Conforme o chefe do Cartório da 7ª Zona eleitoral, Anselmo Nina Júnior, o problema com a internet afetou diretamente o trabalho de revisão eleitoral. Ao todo, foram dez dias sem atendimento integral por conta da falta, queda e oscilação no sinal da banda larga da Oi.

“Isso realmente afetou o andamento dos trabalhos, foram dez dias sem atendimento integral, considerando o volume que a gente tinha de eleitores para atender nesse período de revisão do eleitorado. É muita gente que deixamos de atender, mas ainda assim, conseguimos atingir percentual de comparecimento razoável. Até a última segunda-feira (28) tínhamos 76% do eleitorado cadastrado. Se não tivéssemos a interrupção dos serviços nesses dias, com certeza teríamos um percentual maior”, falou Anselmo.

Questionado pela reportagem do Diário Corumbaense, Anselmo esclareceu sobre multas e o que o eleitor que não se cadastrou deve fazer. “Não existe multa pelo cancelamento do título. Se a pessoa está regular, sem nenhuma pendência, o título será apenas cancelado, podendo ser regularizado depois. A multa existe só para aqueles eleitores que estão irregulares com a Justiça Eleitoral, como o não comparecimento às últimas eleições. Mas com o cancelamento do título, o eleitor fica impedido de renovação de passaporte, matrícula em instituição de ensino entre outros”, explicou garantindo que esse processo não tem nada a ver com o CPF e nem com a possibilidade de bloqueio de benefícios.

Anderson Gallo/Diário Corumbaense

Justiça Eleitoral distribuiu senhas para eleitores que estavam na fila desde segunda-feira

Os últimos dias foram difíceis para quem deixou o cadastro biométrico para a última hora. Debaixo de sol forte, muita gente enfrentou filas quilométricas e não foi atendida por causa do problema na conexão da internet.

A Justiça Eleitoral distribuiu senhas para retomar o atendimento quando o sistema voltar. A dona Lauricy Rocha, de 73 anos, não tem mais a obrigação de votar, mas enfrentou o calor, a fila e pegou uma senha para fazer o cadastramento biométrico. “Estou com a minha senha em mão. Há dois dias indo e voltando. É um processo importante que temos que participar. Eu amo ir votar, escolher meus representantes. É meu dever. Do que adianta depois reclamar se eu não faço a minha parte?”, disse a idosa.

Novembro

Quem não realizar o cadastramento biométrico dentro do prazo, terá o título cancelado, mas poderá retornar a partir do dia 18 de novembro aos cartórios eleitorais, quando então, poderá solicitar a regularização do título de eleitor e votar nas eleições municipais de 2020. Esse novo prazo vai até maio. 

PUBLICIDADE