PUBLICIDADE

Idoso atropelado por moto morre e Polícia Civil tenta identificar condutor que fugiu

Leonardo Cabral em 04 de Outubro de 2019

Divulgação/3ºGBM

Acidente aconteceu na noite de ontem; vítima morreu nesta sexta

Idoso de 60 anos, identificado como Messias Guedes da Silva, mais conhecido como “Micuinha”, que foi atropelado por uma motocicleta na noite de ontem (03), morreu na manhã desta sexta-feira (04).

O condutor da moto fugiu sem prestar socorro. A vítima foi socorrida pela equipe do Corpo de Bombeiros Militar que o levou até a Unidade de Pronto Atendimento (UPA), no bairro Guatós, parte alta da cidade. O idoso estava desorientado e apresentava ferimentos pelo corpo e ainda aparentava estar embriagado.

Logo depois de sair da UPA, Messias voltou à Praça do Popular Nova, onde ficava, porém, como estava ferido e debilitado, uma mulher ofereceu ajuda e o levou para sua casa.  

Ele ficou deitado na varanda e, hoje, ao amanhecer, a mulher chamou o idoso e como ele não respondia, acionou equipe do Serviço Móvel de Urgência e Emergência (SAMU). A médica plantonista constatou que Messias Guedes estava morto. Também foi acionada a Polícia Civil, para os procedimentos necessários.

Reprodução/ Facebook

Vítima era conhecida pelos moradores da Praça do Popular Nova como "Micuinha"

Messias Guedes era conhecido no bairro Popular Nova e sempre recebia ajuda dos moradores. Em contato com o delegado plantonista, Luca Venditto Basso, ele informou que a Polícia tenta identificar o autor do atropelamento.

“Estamos investigando para poder identificar o autor, pois possivelmente a morte do idoso foi em decorrência do atropelamento. Uma vez identificado, o motociclista irá responder por homicídio culposo na direção de veículo automotor”, disse o delegado.

A morte do idoso foi registrado como morte a esclarecer na 1ª Delegacia de Polícia Civil de Corumbá, por meio do boletim de ocorrência 3672/2019.

O caso

O atropelamento aconteceu na rua Cyríaco de Toledo esquina com a Santa Catarina, bairro Popular Nova, às 21h55 de quinta-feira (03). Messias teve ferimentos nos braços, no rosto e corte na cabeça. 

O condutor da motocicleta fugiu sem prestar socorro à vítima. A omissão de socorro, além de ser uma infração de trânsito, pode, ainda, se constituir crime de trânsito sob pena de detenção. A equipe da Agência Municipal de Trânsito – Agretat deu apoio à ocorrência.

Com a morte de Messias Guedes da Silva, sobe para oito o número de vítimas fatais no trânsito de Corumbá. 

Comentários:

Euclides chales: Não prestar socorro é crime, e tem que ser punido, tem que ir atrás mesmo e também tem que investigar o tipo de atendimento que foi prestado na UPA, pois como que liberaram esse senhor e menos de doze horas do ocorrido ele veio a óbito, no mínimo muito suspeito, acredito eu que mais uma vítima do trânsito e da incompetência do atendimento na UPA, estamos cansados de negligência médica.

Helio Nascimento: Acredito que o condutor deva estar machucado também,e sendo acobertado , que não deixa de ser crime também.

PUBLICIDADE