PUBLICIDADE

Pastora é executada com 3 tiros pelo ex-marido durante culto em igreja

Campo Grande News em 28 de Agosto de 2019

Reprodução/O Pantaneiro

Pastora foi executada diante de dezenas de fieis

Carlos Alberto Mendonça, 58 anos, matou a ex-mulher dentro de uma igreja na noite de ontem (27), na Igreja Pentecostal Bandeira da Vitória, na Avenida Timóteo Proença, no Bairro Nova Aquidauana, em Aquidauana, distante 135 quilômetros de Campo Grande. 

A Polícia apurou que ele fez empréstimo de R$ 3 mil para comprar o revólver calibre 38 e nove munições para matar a vítima. O casal havia se separado há 2 semanas. No local do crime foi apreendido o celular do autor, arma de pressão e projéteis. O revólver usado no assassinato foi jogado num brejo e ainda não foi localizado.

No dia 13 de agosto, Rose Meire Fermino de Andrade Mendonça, conhecida como pastora Cida, registrou boletim de ocorrência por violência doméstica denunciando o ex-marido. Na ocasião, não houve agressão, mas a vítima relatou à polícia que foi ameaçada e estava com muito medo. Desde então a pastora tinha medida protetiva contra o ex, segundo a polícia. Carlos não aceitava o fim do relacionamento e tinha ciúmes da ex. Ele, então, fez empréstimo de R$ 3 mil e comprou de um desconhecido a arma para matá-la.

Ontem, por volta das 19h, a pastora participava do culto, quando o ex-marido invadiu a igreja e disparou seis vezes. Rose Meire foi atingida por quatro tiros na região do tórax. Um dos filhos do casal ainda lutou com o pai e conseguiu tirar a arma da mão dele. Na sequência, o assassino fugiu. A pastora foi socorrida por terceiros ao pronto-socorro do Hospital Regional da cidade, mas não resistiu. Nervoso com a situação, o filho jogou a arma num brejo.

Logo depois, Carlos voltou para o local do crime e foi para uma casa que fica nos fundos da igreja. Lá, ele tentou suicídio cravando uma faca em seu peito. A faca foi retirada por um dos filhos dele que o socorreu até o pronto-socorro. Ele havia deixado uma carta de despedida para os filhos. Os policiais militares foram até a unidade e deram voz de prisão ao homem. Ele não corre risco de morte. Após receber alta será levado para uma das celas da Dam (Delegacia de Atendimento à Mulher de Aquidauana) e vai responder por feminicídio. 

O velório da pastora será realizado a partir das 12h desta quarta-feira (28), na Capela da Pax Universal, na Rua Cassimiro Brum, no município.

PUBLICIDADE