PUBLICIDADE

Mulheres presas em Campo Grande entregam “comparsas” detidas na BR-262 por tráfico de drogas

Leonardo Cabral em 10 de Julho de 2019

Divulgação/PM

Mulheres foram presas após denúncia de mais duas presas em Campo Grande

Mulheres de 23 e 18 anos foram presas com cocaína em um ônibus de viagem que fazia a linha Corumbá-Campo Grande. A prisão delas só foi possível depois que outras duas mulheres, de 19 e 20 anos, foram presas pelo mesmo crime, na Capital, onde acabaram confessando que as “comparsas” sairiam de Corumbá com mais droga.

Diante da informação, policiais militares de Campo Grande entraram em contato com a equipe da Força Tática da PM de Corumbá, que se deslocou às 23h40 de terça-feira (09), ao Posto do Lampião Aceso, localizado às margens da BR-262 e esperaram pelo ônibus.

Os pm’s realizaram abordagens e identificaram as suspeitas. Elas desceram do veículo com as bagagens e na presença do motorista do ônibus, os policiais vistoriaram as malas e encontraram três tabletes de cocaína na bagagem da mulher de 23 anos. Já na mala da outra suspeita, havia mais três tabletes da mesma droga.

Questionadas sobre a droga, as mulheres revelaram que pegaram na Bolívia, onde permaneceram em um hotel do outro lado da fronteira, com mais duas mulheres - as que foram presas na Capital. Elas foram detidas e levadas para a Delegacia de Polícia Civil, onde foi registrado o boletim de ocorrência 2641/2019 e logo em seguida transferidas para a Delegacia da Polícia Federal de Corumbá, para o flagrante de tráfico de drogas.

Prisão em Campo Grande

Em Campo Grande, as mulheres de 19 e 20 anos, que foram presas e acabaram revelando que de Corumbá, mais duas mulheres sairiam transportando drogas, disseram que pegaram a cocaína na Bolívia e que todo o entorpecente, seis invólucros, foi enrolado ao corpo delas.

A dupla estava dentro de um ônibus que fazia linha Campo Grande - Goiânia, quando foi abordada por policiais que realizavam fiscalização no Terminal Rodoviário Sagitarius. As mulheres tinham retirado do corpo todo o entorpecente, pois estava machucando-as e resolveram colocar a droga dentro de uma mochila, que estavam embaixo da poltrona da detida de 19 anos.

As duas afirmaram que moram em Recife/PE e que foram contratadas por um homem para virem até a fronteira com Corumbá e pegar o entorpecente. Durante a viagem, elas foram orientadas pelo "contratante" via telefone.

Elas ainda revelaram que ficaram hospedadas em um hotel na Bolívia, quando foram levadas até uma residência e a droga foi enrolada no corpo das duas. Pelo "serviço", a jovem de 19 anos receberia o valor de R$ 3 mil e a de 20 anos, teria como pagamento R$ 2,5 mil. Além da droga, os policiais apreenderam a quantia de R$ 750,00 que estava em poder das mulheres, dinheiro depositado pelo homem que as contratou.

PUBLICIDADE