PUBLICIDADE

Outro furto de droga é descoberto em delegacia de MS; agora são 117 kg de maconha

Campo Grande News em 25 de Junho de 2019

Depois do furto de 101 quilos de cocaína em Aquidauana, a Polícia Civil em MS descobriu o mesmo crime em outra delegacia do Estado: em Itaquiraí, um investigador está envolvido no sumiço de 117 quilos de maconha e é considerado foragido.

O crime foi descoberto depois que Direção Geral da Polícia Civil determinou que as delegacias cumprissem o determinado na portaria de 14 de fevereiro de 2017, que disciplina os procedimentos para destruição de drogas ilícitas.

Também foi recomendado o reforço na segurança das delegacias e a conferência da quantidade armazenada. No dia 12 de junho, no distrito policial de Itaquiraí, a 410 quilômetros de Campo Grande, foi percebida diferença entre o que estava armazenado e o relatado em apreensões.

A Corregedoria da Polícia Civil foi acionada e, na investigação, apurou-se que houve apreensão feita pela Polícia Militar de 559 quilos de maconha no dia 08 de junho. A droga foi recebida pelo investigador Eduardo Luciano Diniz, 32 anos. À noite, segundo a Polícia Civil, o investigador retirou 117 quilos e levou a droga até uma chácara, fazendo a substituição por maconha do mesmo tipo, porém, de qualidade inferior.

Na investigação, foi apurado que o investigador teve apoio de dois moradores da cidade: Cristiano da Silva Marques, 32 anos, e Moisés Lopes Ferreira, 37 anos. A partir da identificação, no dia 20 de junho, foram expedidos mandados de prisão e de busca e apreensão.

No dia seguinte, a polícia cumpriu os mandados, prendendo Moisés Lopes Ferreira, provável receptador da droga. Na casa dele, foram apreendidas arma calibre 32 e sacos utilizados no transporte e armazenamento da maconha.

A polícia realizou buscas pelo policial nas cidades de Terra Roxa (PR) e Palotina (PR), mas ele não foi encontrado. Além dele, também está foragido Cristiano da Silva Marques. Informações sobre o paradeiro dos foragidos, podem ser relatadas pelo telefone (67) 3318-6721 para denúncia.

PUBLICIDADE