PUBLICIDADE

Operação padrão das forças de segurança tem adesão parcial em Corumbá

Leonardo Cabral em 31 de Maio de 2019

Anderson Gallo/Diário Corumbaense

Na Polícia Civil registro de ocorrências é feito por estagiários pela manhã

Em grande parte de Mato Grosso do Sul, policiais civis e militares e do Corpo de Bombeiros realizam nesta sexta-feira (31) a Operação Padrão por 24 horas. A medida segue decisão da União dos Militares Estaduais de MS tomada em assembleia, em Campo Grande. As categorias reivindicam reajuste salarial e a incorporação do abono de R$ 200,00 ao salário.

O Diário Corumbaense esteve na 1ª Delegacia de Polícia Civil e na sede do 6° Batalhão da Polícia Militar em Corumbá apurando a adesão ao movimento.

Na Polícia Civil, não seria feito registro de boletim de ocorrência pelos policiais plantonistas, mas, ficou estabelecido que ocorrências sejam registradas normalmente por estagiários na parte da manhã. À tarde, o serviço ficará mais lento sem a presença dos estagiários. Os delegados trabalham normalmente.

No quartel do 3º Grupamento de Bombeiros Militar, o dia de trabalho é normal.

Anderson Gallo/Diário Corumbaense

No 6° BPM em Corumbá, viaturas estão nas ruas e trabalhos seguem normais

Já na Polícia Militar, o capitão Noguchi, enfatizou que os trabalhos seguem normais por parte dos militares. “Estamos trabalhando e produzindo resultado que já fazemos. O CIOPS 190, que recebe chamadas de emergência está funcionando normalmente. Nossos policiais militares estão nas ruas fazendo rondas e abordagens. Também estamos prestando apoio aos outros órgãos, tudo com foco na preservação da ordem pública. Mas é muito doído não só para a PM, mas para qualquer pessoa, não ter a valorização e atenção merecida”, declarou a este Diário.

“Todo o ano é essa conversa do governo, chega no dia da data base que é o mês de maio, o reajuste é zero, queremos uma solução para isso”, disse o diretor regional da Associação Centro Social da Policia Militar e Bombeiro Militar de Mato Grosso do Sul, sargento PM, Victor Hugo Nogueira.

PUBLICIDADE