PUBLICIDADE

Operação Carnaval da PMA autuou 16 pessoas e aplicou multa de R$ 22 mil

Leonardo Cabral em 07 de Março de 2019

Divulgação/PMA

PMA fiscalizando pescadores nos rios do MS

Foi encerrada na quarta-feira, 06 de março, a Operação Carnaval da Polícia Militar Ambiental. Dezesseis pessoas foram autuadas por infrações ambientais e foi aplicada multa que chegou ao valor de R$ 22.154,00. Dos 16 autuados, 13 foram por pesca, sendo 6 (seis) presos por pesca predatória e 7 (sete) por pescar sem licença, o que não se constitui crime.

A operação, conforme a PMA, teve como foco principal a prevenção e repressão à pesca predatória. Diferentemente da operação carnaval passada, em que somente a pesca na modalidade pesque e solte na calha do rio Paraguai estava aberta, já que em 2019, em todos os rios, a pesca estava liberada, exatamente, no início do período de Carnaval.

Apesar de 13 autuados por pesca, somente 5 kg de pescado foram apreendidos. A quantidade de pescado apreendida em 2018 foi de 28 kg. Essa baixa quantidade demonstra a importância do trabalho preventivo, em que se consegue prender e autuar aqueles que insistem em praticar pesca irregular sem que tenham capturado grande quantidade de pescado. Com relação aos petrechos de pesca, os números foram dentro de operações anteriores.

Divulgação / PMA

Apesar de 13 autuados por pesca, somente 5 kg de pescado foram apreendidos

As ocorrências relativas à pesca predominaram, porém, outros crimes foram combatidos e prevenidos. Um homem foi autuado por exploração ilegal de madeira, outro por incêndio em terreno baldio e uma boate foi fechada e o proprietário autuado por poluição sonora.

Com relação aos crimes de outras naturezas à ambiental, dois traficantes foram presos com 17 kg de maconha em uma motocicleta e uma pessoa foi presa por porte ilegal de um rifle e munições, quando se deslocava para efetuar uma caçada.

Outros crimes

Apesar de o foco ter sido a fiscalização da pesca, outros tipos de crimes ambientais foram fiscalizados, tais como: o desmatamento ilegal, exploração ilegal de madeira, incêndios, às carvoarias ilegais e ao transporte de carvão e de produtos florestais e outros crimes contra a flora, caça, bem como transporte de produtos perigosos e atividades potencialmente poluidoras.

Crimes de outra natureza também foram coibidos nas barreiras e fiscalizações ambientais da PMA, como tem sido feito nos trabalhos rotineiros, quando se tem apreendido drogas, armas, contrabando, veículos furtados e roubados e outros. Com informações da PMA

PUBLICIDADE