Primeira vitória do Brasil na Copa do Mundo da Rússia animou torcedor corumbaense

Ricardo Albertoni em 22 de Junho de 2018

Anderson Gallo/Diário Corumbaense

Eufórica com a vitória, a torcedora Julieta Anache (70) que assistiu ao jogo à caráter, se animou com o resultado

Agora vai. Embora a vitória tenha vindo em cima de uma seleção considerada mediana entre as participantes da Copa do Mundo e que ainda não garante classificação para a próxima fase, foi a primeira do time de Tite na Copa do Mundo e obtida com muito sofrimento durante todo o jogo.

Por isso, muitos torcedores corumbaenses que tiveram que esperar até os acréscimos da partida para soltar o grito de gol se animaram e, aliviados, comemoraram os três pontos importantíssimos na área central da cidade.

Eufórica com a vitória, a torcedora Julieta Anache (70) que assistiu ao jogo à caráter, estava que era só alegria. Conhecedora de futebol, ela fez uma rápida análise da partida e afirmou que vai continuar torcendo pela seleção de Neymar e companhia com as cores do País.

“Sou brasileira e tenho que me vestir assim nos dias de jogos, principalmente. Sempre torci, todas as Copas, nunca deixei de torcer. O time teve um pouco de azar durante a partida, é uma palavra que eu não gostaria de falar, mas foi isso, eles chutavam, tentavam e nada, o goleiro deles pegava, mas no final a sorte chegou e graças a Deus fizemos com Philippe Coutinho e Neymar, achei muito bonito. Valeu a pena me vestir com as cores. Gostei e vou me animar para assistir ao jogo de quarta-feira novamente”, afirmou.

Anderson Gallo/Diário Corumbaense

Levando o filho, o casal Rodrigo Dávila e Vanessa dos Santos fez questão de descer a Frei Mariano e passar pela avenida General Rondon para demonstrar a alegria

O casal Rodrigo Dávila e Vanessa dos Santos fez questão de descer a Frei Mariano e passar pela avenida General Rondon para demonstrar a alegria pela primeira vitória do time na Copa. Torcedores da seleção, “com muito orgulho”, eles levaram o pequeno Luís Rodrigo, de 03 anos para participar da festa.

“Somos torcedores mesmo, foi sofrimento, mas valeu. O jogo foi excelente, mas no finalzinho, melhor ainda, foi sofrimento, mas a seleção arrasou”, disse Rodrigo. “Nós sempre comemoramos as vitórias da seleção e agora deu pra dar uma animada. O coração bateu forte e já entramos no clima. Viemos só para comemorar na avenida”, completou Vanessa lembrando que a festa vai durar pouco, trabalhadores no ramo da mineração, eles voltam ao trabalho no período da tarde.

Anderson Gallo / Diário Corumbaense

O comerciante Muhamad Garib, 51, é descendente de palestinos, mas, “brasileiro até debaixo d’água” afirmou que torceu muito pela seleção

O comércio também se alegrou com o placar que deve dar sobrevida à venda das camisetas da seleção. O comerciante Muhamad Garib, 51, descendente de palestinos, mas, “brasileiro até debaixo d’água” como o próprio diz, tratou de logo após a partida exibir as amarelinhas.   

“Sou descendente de palestinos, mas nascido no Brasil.  Dispensei os funcionários e permaneci trabalhando e torcendo. Não estávamos indo bem mas ‘agora vai’ e espero que a venda de camisas melhore. Na Copa passada tivemos muito prejuízo com camisetas e espero que agora comece a sair bastante”, torceu.

O próximo jogo do Brasil, na primeira fase da Copa do Mundo da Rússia, é na quarta-feira, 27, às 14h (horário de Mato Grosso do Sul) contra a Sérvia. 

 

PUBLICIDADE