Farmácias terão de manter lixeiras para remédios vencidos

Campo Grande News em 16 de Abril de 2018

Renata Volpe/Arquivo CG News

Medicamentos expostos em balcão de farmácia

Se tornou lei estadual o projeto que obriga farmácias e drogarias de Mato Grosso do Sul a manterem recipientes para coleta de medicamentos e cosméticos deteriorados ou com prazo de validade expirado. Nesta segunda-feira (16), a Assembleia Legislativa de MS promulgou - tornou válida - a lei, afirmando que a medida entra em vigor na data de sua publicação.

Antes da promulgação, o governo estadual havia vetado a proposta, mas o autor dela, deputado Paulo Siufi (MDB), argumentou que trata-se de saúde pública. Com autorização do Estado, os deputados derrubaram o veto em março de 2018.

A lei prevê que os estabelecimentos (farmácias e drogarias) deixem três recipientes, um para remédios, um para cosméticos e o terceiro "para outros insumos farmacêuticos vencidos", todos devidamente identificados.

Também afirma que o material recolhido deverá ser encaminhado para tratamento ou coletoras de lixo adequadas "em empresas devidamente licenciadas".

As farmácias não poderão lançar o lixo a céu aberto, seja em áreas rural ou urbana; não poderão queimar os produtos, nem lançar na rede de esgoto ou aterros sanitários. Casos estas medidas ocorram, os estabelecimentos poderão ser multados.

PUBLICIDADE