Menu

Fale Conosco Expediente

Corumbá, MS
23 de Novembro de 2017
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
 

Jovem que fez foto sobre a imagem de Jesus Cristo é denunciada à Polícia Civil e PMA

Rosana Nunes em 14 de Outubro de 2017

Internauta que postou no Facebook fotos suas desrespeitando as imagens da Via Sacra, que compõem o Complexo Mirante Cristo Rei do Pantanal, um dos principais pontos turísticos de Corumbá, vai ter que prestar esclarecimentos. As estátuas são alvos de vandalismo com frequência. Esculturas dos soldados romanos já tiveram suas cabeças arrancadas, espadas e braços danificados.      

Inaugurada em 2004, a obra com 72 estátuas divididas em 14 cenários, representando a Via Sacra que demonstra a história de Jesus Cristo até a sua ressurreição, foram esculpidas pela artista plástica corumbaense Izulina Xavier. Em 2014, a Prefeitura e a artista, revitalizaram todas as estátuas, que mesmo assim continuam enfrentando depredações. 

Mas agora, a atitude da jovem, que subiu em uma estátua de Jesus Cristo, causou indignação. Ela postou a foto e escreveu: "sempre acima do bastardo hahaha". Ainda em seus posts, a internauta diz que não é obrigada a ser cristã, católica, espírita ou umbandista. "Sou livre para escolher a minha religião, e quem não gostou vai pra p*...". 

Quanto a isso, sem dúvida, todos têm o direito de fazer suas próprias escolhas, mas desrespeitar de modo tão grosseiro a história de Cristo e o patrimônio público, gerou uma enxurrada de manifestações de indignação nas redes sociais. 

"Será que é falta de educação? Acredito que é falta de cultura, humanidade, cidadania.... O Estado é LAICO... porém esse tipo de atitude não é protesto e muito menos arte... Mas, sim um crime contra o patrimônio público.... portanto de todos. ... espero que alguma autoridade veja e tome alguma medida cabivel!", postou o professor Sandro Asseff, que também é servidor da Fundação de Turismo de Corumbá. 

Outro internauta, Victor Almeida escreveu: "Se ela não crê em Deus, é opção dela e não cabe ficar julgando. Porém, mesmo que seja algo que ela não goste, ou repudiar, ainda é uma obra de arte, que deve ser respeitada. Além disso, trata-se de patrimônio público, com sanções legais aqueles que depredam". 

"RESPEITO é tudo.... lamentável e abominável uma postura dessa... agora é arcar com as consequências...", postou Roselene Rodriguez. 

Depois de tamanha repercussão, a jovem, voltou à rede social para dizer que foi um ato impensado e pediu desculpas. "Peço desculpas por ter ofendido as pessoas com meus atos impensáveis. Respeito todas as religiões e culturas e peço desculpas a todos vocês", escreveu ao citar três amigos dela que não tiveram "nada a ver" com a sua atitude. 

Caso de polícia

A Guarda Municipal, responsável pela fiscalização no Morro do Cruzeiro, registrou boletim de ocorrência na Polícia Civil por dano ao patrimônio público. A pena para este tipo de caso é detenção de seis meses a três anos e pagamento de multa. 

O diretor da Agência Municipal de Segurança, tenente-coronel César Freitas Duarte, informou ao Diário Corumbaense que também encaminhou a ocorrência para a Polícia Militar Ambiental, que deve fazer auto de infração por crime ambiental urbano, previsto em lei. "A pena nesse caso é de até seis meses de detenção mais multa, que pode chegar a R$ 5 mil. Esse auto de infração deve ser encaminhado ao Ministério Público, que pode propor uma ação de reparação de danos", explicou.

Toda a área do Morro do Cruzeiro tem acesso à parte baixa, não tem muro ou grades, é espaço aberto, inclusive em algumas partes se torna “quintal” de muitas casas. O acesso é muito fácil. "Nós temos guarda municipal 24 horas no local, mas é difícil a fiscalização de todo o trecho. Vamos reforçar ainda mais a presença dos guardas e estamos trabalhando com a Fundação de Turismo, que administra o espaço, um projeto de videomonitoramento para combater o vandalismo e atitudes lamentáveis como a desta jovem", concluiu o tenente-coronel Freitas.

*Nota do jornal: O nome da jovem envolvida na polêmica foi retirado da matéria bem como as fotos que ela mesma postou em seu Facebook, por determinação do juiz de direito em regime de plantão na Comarca de Corumbá, Maurício Cleber Miglioranzi Santos, que concedeu liminar em ação movida pela família dela contra os sites de notícias da cidade que publicaram o fato depois da grande repercussão da atitude da garota. Ela, segundo a decisão judicial, é menor de idade e o caso está agora sob segredo de justiça.

 

Ações e Compartilhamento
Entre em contato com o autor
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE