Menu

Fale Conosco Expediente

Corumbá, MS
24 de Outubro de 2017
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
 

Sem deputado, vereadores ultrapassam os limites do município

Da Redação em 30 de Agosto de 2017

Nos últimos tempos os vereadores de Corumbá têm feito questionamentos a respeito de situações que dizem respeito ao Estado e que deveriam estar sendo fiscalizadas pela Assembleia Legislativa. Mas como Corumbá não tem nenhum representante lá e os deputados, em sua grande maioria, só vêm à fronteira na época de campanha eleitoral, o jeito é o povo daqui arregaçar as mangas mesmo. 

Agora é a ponte

O contrato de concessão e suas alterações firmado entre o Governo e a empresa concessionária que atua na cobrança de pedágio na ponte sobre o rio Paraguai, no Porto Morrinho está sendo questionada. E é bom mesmo que os vereadores tomem as dores pelos deputados que estão dormindo no ponto. O pedágio serviria, segundo foi anunciado, para pagar o financiamento do Fonplata, o Fondo Financeiro para el Desarrollo de la Cuenca del Plata, ou em miúdos portugueses, Fundo para o Desenvolvimento da Bacia do Prata. A ponte começou a ser construída ao custo de 16 milhões de dólares, chegou aos 31 milhões e não se sabe ao certo em quanto terminou nem quanto já foi pago até agora de seu financiamento. 

Não se mistura

O que é preciso ver é se as verbas estão se misturando. Os investimentos em melhorias na BR-262 são pagos pelo Governo Federal, tem que se saber se a ponte está inclusa, ou se a verba do pedágio paga a conta, ou mesmo se o Governo do Estado investe; se o financiamento está pago ou se ainda se deve algo. E lembrem-se, de onde sai a verba, o dinheiro é do povo. 

No ano que vem

Os candidatos a deputado devem vir de todos os cantos do Mato Grosso do Sul campear votos em Corumbá. Na eleição passada os candidatos de outras regiões levaram juntos mais de 40% dos votos de Corumbá e depois se esqueceram de voltar à cidade. Resta saber se os corumbaenses estão satisfeitos. Estão???

Transparência

Quem acessa o portal da Câmara de Ladário até desanima. O site foi atualizado em fevereiro com notícias do carnaval e nada mais.

Mas tem dados

Pelo menos as diárias dos vereadores e funcionários aparecem no portal. E esse item, diária, também é objeto de um outro processo onde figuram 11 vereadores de legislaturas passadas. A farra, chegou a quase 500 mil reais, segundo dados levantados pelo Ministério Público Estadual. 

E agora

Tem um fator interessante, a maioria dos vereadores viaja todos os meses e pega diárias. Todos os meses tem curso, seminário, visita a deputados... Bem, a julgar pela falta de atualização do portal, não se traz muita coisa dessas viagens. 

Se a justiça

Conseguir concluir o processo passado, talvez abra outro para investigar de novo essa utilização de diária, que até pode ser legal, mas chega a ser imoral. O problema é que a demora acaba plantando dúvidas na cabeça dos eleitores que ficam perdidos sem ter uma comprovação, um “bate martelo” judicial. 

Criminalidade

Teve um homicídio em Corumbá com toda cara de execução sumária. Entre as muitas ocorrências de marido que bateu na mulher, tentou matar, roubo, cachaçada, esta inspira atenção. O cidadão apelidado de “Paizinho” levou três tiros e o corpo foi jogado no mato, na Rodovia Ramão Gomez. A conferir as investigações.

Ações e Compartilhamento
Entre em contato com o autor
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE