Menu

Fale Conosco Expediente

Corumbá, MS
25 de Junho de 2017
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
 

Show de Carlinhos Brown transforma Festival em carnaval

Notícias MS em 13 de Novembro de 2016

Ao longo de uma hora e meia, o baiano Carlinhos Brown realizou um show inesquecível na noite de sábado (13), segundo dia do 13º Festival América do Sul Pantanal (Fasp), em Corumbá. Com mais de 30 instrumentos – a maioria de percussão – e oito músicos magistrais, o artista , do alto do Palco Integração, montado na Praça Generoso Ponce, fez 12 mil pessoas literalmente tirarem os pés do chão e praticamente fez um carnaval em novembro.

Fotos: Elis Regina/Governo do Estado

Cantor saudou rio Paraguai dizendo que é "a coisa mais sagrada"

Com o grito de Ajayô – uma saudação a Oxalá, deus da mitologia africana – Brown saudou o público e iniciou a apresentação com um set list rico e diverso, com 22 composições, algumas próprias e outras de Caetano Veloso, Tim Maia, Sérgio Mendes, Timbalada e Marisa Monte.

“Água Mineral do Pantanal”

Com uma vitalidade impressionante, Carlinhos Brown encantou famílias inteiras que pulavam e vibravam com a intensidade de seu show, como se estivessem em um bloco do carnaval baiano. A cada música, Brown interagia com o público, fazendo-o movimentar-se em conjunto de um lado para o outro, de acordo com o ritmo. Ao cantar “Água Mineral”, um hit do Carnaval brasileiro, Carlinhos improvisou e pediu ao público que repetisse “Água Mineral do Pantanal!” Na sequência, parou a música e disse: “Gente, vamos levantar as mãos mais alto pra coisa mais sagrada que é esse rio Paraguai. Pantanal, nos dê água, nos dê saúde, nos dê comunhão!” e retomou a canção.

Carlinhos Brown fez show de uma hora e meia na segunda noite do Festival América do Sul Pantanal

Em outro momento, o astro chamou os fotógrafos que estavam em meio a multidão e pediu que subissem ao palco para registrar a energia do público presente “Subam, subam, fotógrafos e câmeras, precisamos registrar. Vocês são lindos, disse ao público. E do centro do palco, estimulou o público a levantar as mãos e fez selfies para registrar, enquanto o público ia ao delírio.

A cantora Charo Bogarin, frontwoman do duo argentino Tonolec, que resolveu esticar a estada em Corumbá um dia mais para assistir ao show de Carlinhos Brown, disse ao final da apresentação que se encantou com a potência de Brown: “Estou encantada! Ele tem uma potência, um poder… Não é fácil mobilizar o público. Eu, enquanto artista, sei bem disso e fiquei apreciando absolutamente tudo o que ele fazia, suas danças, suas expressões corporais, seu poder com a voz e com a palavra. E com um rol de músico excelentes. A parte de percussão foi magistral. Valeu a pena ter ficado mais um dia em Corumbá!”.

Show teve público estimado em 12 mil pessoas

Vanderléia Coimbra Rodrigues, 43 anos, é uma das pessoas que curtiram o espetáculo com muita atenção. Cadeirante, sem poder movimentar as pernas, assistiu o show na íntegra colada ao palco, com um casal de amigos campo-grandenses que veio a Corumbá justamente para levá-la a ver o ídolo. Ao final do show, Vanderléia foi a primeira a receber um abraço apertado do ídolo, com quem tirou fotos e garantir ser um dos melhores momentos de sua vida.

Após show, Vanderléia realizou sonho de conhecer ídolo Carlinhos Brown

Ações e Compartilhamento
Comentários:

José Mendes: X_O_U. Muito bom a festa. A festividade do Festival América do Sul tem que encantar pela simplicidade, contato com teatro, dança, artistas... Não precisa de investimentos faraônicos. O povo quer algo diferente "coisas" para serem tocadas. Com.bons artistas locais e até mesmo aqueles que não são tão pop mas que fazem apresentações tão boas ou melhores. Parabéns pessoal. Esse festival foi bacana.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE