Saúde realiza ações de prevenção a doenças epidêmicas e divulga novo boletim

Da Redação em 27 de Novembro de 2017

A Vigilância em Saúde divulgou novo boletim epidemiológico, referente ao período de 12 a 18 de novembro. Os dados têm como foco apresentar o panorama das doenças com o objetivo de ser um instrumento de auxílio para elaboração de estratégias das equipes técnicas no combate às epidemias. Com base nos casos notificados e confirmados e no resultado do 6º LIRAa (1,5%), as equipes da Secretaria Municipal de Saúde realizaram diversas ações em Corumbá.

Durante a semana 46, foram visitados 3.633 imóveis nas atividades de rotina, onde foi feita eliminação de focos, com o objetivo de impossibilitar o desenvolvimento do vetor e orientação junto aos moradores para que evitem o acúmulo de materiais que favoreçam o depósito de ovos do mosquito transmissor. Além disso, equipe de bloqueio mecânico realizou borrifação com bomba costal em 473 imóveis nas microáreas UPA, Detran, São Bartolomeu, Dom Aquino e Gastão. Bloqueio mecânico realizado na microárea UPA. O Dia “D” de combate à dengue foi feito na Escola Fernando de Barros.

No mesmo período, unidades de saúde da REDESUS atenderam 19 pessoas em situação de violência, sendo três vítimas de tentativa de suicídio, cinco de negligência, nove pessoas sofreram agressões físicas, uma sofreu violência psicológica e uma teve suspeita de negligência. Foram 06 vítimas masculinas e 13 femininas de todas as faixas etárias. Até a semana 46, foram registrados 3.799 casos de Doenças Diarreicas Agudas. Desses, 201 casos ocorreram crianças menores de 01 ano, 948 em crianças de 1 a 4 anos, 392 casos em crianças de 5 a 9 anos e 2169 casos em crianças com mais de 10 anos. Até o momento, em Corumbá foram notificados 114 casos de gripe Influenza, sendo nove confirmações laboratoriais, 16 casos descartados por exame, um vínculo pela clínica e 76 casos suspeitos não coletados.

Com relação à leishmaniose, são 11 notificações desde o início do ano nos bairros Previsul, Jardim dos Estados, Maria Leite, Jardinzinho, Dom Bosco, Popular Velha, Centro América, Universitário, Porto Morrinho (zona rural) e dois casos no Cristo Redentor. Houve um óbito no Maria Leite. Dos casos, dez foram de leishmaniose visceral e um tegumentar. Houve 13 novos casos suspeitos de Chikungunya, elevando para 87 notificações desde o início do ano e 13 confirmações. Já do vírus Zika tiveram dez novas notificações, no total de 132 e 10 confirmações. Até a semana 46, já são 544 casos suspeitos de Dengue e 31 confirmações da doença em Corumbá.

Como prevenir as doenças

Dengue, Zika e Chikungunya são enfermidades transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti que se prolifera em locais com acúmulo de água parada. Ensacar bem o lixo, guardar garrafas de vidro de cabeça para baixo, proteger pneus, colocar terra nos vasos de plantas, secar o escorredor de pratos, limpar o acumulador de água da geladeira, usar repelente e trocar sempre a água da vasilha dos animais previne essas três doenças. A leishmaniose pode ser evitada retirando dos quintais e jardins folhas e frutas caídas ao chão, limpando bem esses ambientes e retirando fezes de animais.

Com relação ao vírus Influenza, é necessário sempre ter cuidado ao lavar as mãos antes de colocá-las no rosto (ouvidos, nariz, boca e olhos), arejar bem os ambientes e usar sempre o álcool em gel. Se estiver muito gripado e com falta de ar, é preciso ir ao médico urgente. A vacina é a melhor forma de prevenção para pessoas com riscos maiores, como gestantes, puérperas, crianças de até cinco anos, pessoas imunodeprimidas, idosos e outros pacientes. As informações são da assessoria de comunicação da PMC. 

PUBLICIDADE