Após sete anos, aulas em 2018 devem começar em nova sede do Instituto Federal

Ricardo Albertoni em 17 de Novembro de 2017

Anderson Gallo/Diário Corumbaense

Até o fim de novembro, todo o setor administrativo da instituição deve ser transferido para a sede definitiva

Sete anos após o início das obras, a sede própria do Campus Corumbá do Instituto Federal de Mato Grosso do Sul (IFMS), está em fase final. Iniciada em 2010, a obra tinha previsão inicial de conclusão de dois anos, mas problemas durante o andamento dos trabalhos acabaram atrasando a execução do projeto.

Recebendo os últimos ajustes e já em fase de limpeza do canteiro, o prédio deve ser fiscalizado pela comissão de recebimento constituída pela reitoria da instituição antes da mudança parcial ser realizada. De acordo com o diretor-geral do Campus Corumbá, Sandro Moura, a comissão deve inspecionar o prédio assim que for finalizada a ligação elétrica pela companhia de energia e recebê-lo de forma provisória, para a liberação da sede para ocupação.

Após essa liberação, que deve acontecer até o fim de novembro, todo o setor administrativo da instituição vai ser transferido para a sede definitiva, permanecendo no prédio do Espaço Educacional, que foi cedido pelo Município para uso provisório, apenas o setor de ensino.

Anderson Gallo/Diário Corumbaense

O diretor-geral do Campus Corumbá destacou que a mudança para a sede definitiva deve proporcionar aos docentes o exercício pleno das atividades

“Considerando o cenário atual, nosso objetivo é migrar todas as partes administrativas logo nas primeiras semanas de dezembro. Aqui – no Espaço Educacional – ficarão todos os setores que atuam diretamente no ensino: secretaria acadêmica; equipe pedagógica, tecnólogos de assuntos educacionais, pedagogas, todo o pessoal de apoio ao ensino; as coordenações de cursos; diretoria de ensino e a biblioteca”, explicou o diretor- geral do Campus Corumbá, Sandro Moura ao Diário Corumbaense.

Inicialmente, a expectativa era de realizar também a mudança do setor de ensino durante o feriado do dia 15 de novembro, porém, a direção decidiu adiar para o início do ano que vem tendo em vista o pouco tempo restante para o fim do período letivo de 2017, que deve acontecer até o dia 22 de dezembro.

Assim que finalizada a mudança de todos os setores, previsto para acontecer em janeiro de 2018, o prédio do Espaço Educacional, que foi cedido em 2010 pelo Município durante o segundo mandato do prefeito Ruiter Cunha, falecido no último dia 1º de novembro, deve retornar à administração municipal. Além da cedência do prédio, Ruiter também foi o principal articulador para que a instituição se instalasse em Corumbá e foi o responsável pela formalização da doação do terreno em 2009 no bairro Popular Velha, entre o Centro Popular de Cultura, Esporte e Lazer Nação Guató e o Parque Urbano Zumbi dos Palmares – para a construção da unidade pelo Ministério da Educação.

Anderson Gallo/Diário Corumbaense

Com nova estrutura, vai ser possível aumentar número de vagas no IFMS

Exercício pleno das atividades

Orçado em R$ 7,6 milhões, o Campus possui quatro blocos para abrigar salas de aula, laboratórios, biblioteca, setores administrativos, quadra poliesportiva e estacionamento. Ao todo, são 6.686 m2 de área construída. Um dos pontos destacados pelo diretor durante a realização das obras foi de que a empresa Marco Arquitetura Eng. Construções e Comércio LTDA, que concluiu a obra, realizou melhorias após observações dos professores, elevando a qualidade do projeto final, principalmente dos laboratórios que vão receber equipamentos adquiridos ao longo dos anos, que estavam guardados e agora serão instalados.

Apesar de ter atendido a instituição por anos, o prédio cedido para ser utilizado provisoriamente não foi projetado para uma unidade educacional do nível do Instituto Federal. De acordo com o diretor geral, a mudança para a sede definitiva, pensada e projetada para atender ações que estão no escopo da missão institucional da IFMS, deve proporcionar aos docentes o exercício pleno das atividades, além de aumentar o atendimento à população, já que de acordo com o diretor o número de alunos pode chegar a 1.400, seguindo sistema de cálculo de quantidade de alunos por docentes, realizado pelo Ministério da Educação. Oficialmente, considerando os dados do Sistema Nacional de Informações da Educação Profissional e Tecnológica (Sistec), hoje a instituição tem em torno de 980 estudantes em todas as modalidades.

 “Somos uma escola de excelência, os números, os indicadores desta instituição comprovam isso, e mais de 80% do nosso público é oriundo de escola pública. Nós realmente estamos proporcionando uma educação de qualidade, que trabalha com a completa formação do cidadão e não só o aspecto técnico e científico, mas também o aspecto humano da formação. Tudo isso, com as limitações que temos aqui,  mas na nova sede poderemos fazer isso plenamente e principalmente, poderemos oferecer oportunidades para uma quantidade maior de pessoas na nossa região”, finalizou o diretor Sandro Moura.

Comentários:

Obeltran Martins Navarro: Cadê a quadra coberta, aposto que os filhos dos idealizadores desse projeto, não estudarão nessa unidade.

PUBLICIDADE