PUBLICIDADE

Instalação de termoelétrica em Ladário terá audiência pública em novembro

Da Redação em 11 de Outubro de 2016

O prefeito José Antonio Assad e Faria reuniu-se com os responsáveis pelo projeto da Usina Termoelétrica Fronteira (UTE Fronteira) para discutir o plano de instalação daquela usina em Ladário. Ficou definido o dia 10 de novembro para a realização da audiência pública de apresentação à população das ações socioambientais, que acompanharão a implantação do projeto naquela cidade.

Apresentado ao prefeito, o projeto da termoelétrica prevê destinação única para a produção de energia elétrica, interconectando-se ao Sistema Interligado Nacional (SIN) através de uma linha de transmissão em 230 kV, haverá a estimativa de criação de 500 empregos diretos e 2 mil indiretos durante a construção.

Em operação serão 50 empregos diretos e 100 indiretos. Toda a estrutura da inserção elétrica da UTE na rede, proporcionará maior confiabilidade ao sistema de abastecimento de energia elétrica na região, e também no atendimento às exigências nas horas de pico, pois se situa na ponta do sistema, não dependendo das pesadas transmissões de longa distância.

Na avaliação do chefe do Executivo ladarense, a instalação da térmica “significa um grande passo para o desenvolvimento da nossa região, alavancando a economia de Ladário, gerando vagas de emprego durante a fase de construção e durante a operação. Com isso, nossa população será beneficiada diretamente. Sempre buscamos oportunidades como essa e agora ela pode ocorrer. Fico feliz com este desfecho”, disse José Antonio.

A diretora-presidente da Fundação de Meio Ambiente, Ligia Teixeira, disse que o projeto é bom, porém “é impactante, mas a empresa tem responsabilidade social e ambiental, o que garante um desenvolvimento do município, de forma sustentável, tendo outras formas de mitigar ou compensar os impactos gerados. Por isso que o projeto está sendo analisado pelo órgão ambiental do Estado, o Imasul”, argumentou.

Participaram da reunião, realizada em 06 de outubro, o diretor de Novos Negócios da Global Participações em Energia S.A, Valfredo de Assis Ribeiro Filho; o gerente de Novos Negócios, Cassiano José de Souza Silva; a consultora em Meio Ambiente Máyra Golin Rodrigues, e o vereador Jorge de Castro.  Com informações da assessoria de comunicação da PML.

Comentários:

Victor de Carvalho Gonçalves: Boa tarde a todos! Gostaria de me posicionar a favor deste projeto de implantação da termoelétrica em Ladário! Isto trará certamente trabalho, desenvolvimento urbano e geração de divisas para minha cidade natal e também beneficiará toda a região. Quanto a impactos ambientais, primeiro é preciso estudar a respeito, antes que os críticos façam essa ou aquela acusação. O bolsão de pobreza que existe na região por falta de investimentos e emprego é a maior ameaça ao Pantanal e não o desenvolvimento industrial. Lembrem-se da oportunidade perdida quando a outra termoelétrica foi para Campo Grande!

PUBLICIDADE