PUBLICIDADE

Corumbaense vence Coxim por 23 a 1; só Amarildo marcou 9

Rodrigo Nascimento em 15 de Setembro de 2012

Um gol a cada 4 minutos de jogo. Essa foi a média atingida pelo Corumbaense na partida de sábado, 15 de setembro, contra o Coxim, pela Série B do Campeonato Estadual 2012. O placar histórico de 23 a 1 deixou o Carijó da Avenida na liderança do grupo D com 7 pontos e 25 gols a favor. O Ponta Porã tem 4 pontos e saldo de 6. Na próxima rodada, o time da fronteira com Paraguai vai até Coxim enfrentar os donos da casa. Já no dia 29 os ponta-poranenses recebem o alvinegro pantaneiro. Quem vencer segue para a final da competição e garante retorno à elite do futebol de Mato Grosso do Sul.

Rodrigo Nascimento

Corumbaense marcou 10 gols no primeiro tempo e mais 13 no segundo

"Não tenho dúvida de que vai ser um grande jogo. É uma equipe que se equivale a nossa, não tem demérito nenhum se eles conseguirem chegar à final, mas vamos lá decididos a fazer o jogo da temporada. Porque este ano aqui no Corumbaense passamos por muitas situações adversas e esse grupo suportou bem. É um elenco maduro, pronto para atingir seu objetivo", disse ao Diário o técnico Cláudio Roberto. Sobre a vitória diante do Coxim, o treinador elogiou a postura do time em campo.

"Ficou nítido que o Corumbaense entrou decidido a vencer e com uma margem boa. Claro que não é toda hora que a gente consegue isso, um placar tão elástico, mas tenho que reforçar os pontos positivos do time. O Corumbaense foi uma equipe que trabalhou o tempo todo, não praticou o antijogo, foi disciplinada. Acho que jogamos o que todos esperam de uma equipe que pensa em coisas maiores. E nós queremos o acesso, queremos a primeira divisão em 2013 e para isso temos que crescer, fazer bons jogos e acredito que estamos conseguindo isso no momento certo", continuou.

O time que goleou o Coxim foi bem diferente daquele que empatou com o Ponta Porã. Tuia começou na reserva e Jullyan foi adiantado para o ataque, ao lado de Amarildo. Paulo Tocantins foi para o meio e Willians jogou na zaga. Na lateral direita Chiquinho foi o titular e na esquerda jogou Flavinho. "Projetamos o time para jogar com mais intensidade do que a partida anterior, quando jogamos muito forte o primeiro tempo e o segundo não tivemos a mesma intensidade. Então preferi poupar alguns jogadores para ele terem gás para jogar a segunda etapa e para gente manter a posse de bole e ter volume ofensivo", explicou Cláudio.

Passeio

O primeiro gol do Corumbaense saiu logo aos2 minutos, com Amarildo. Aos 14, Chiquinho deixou o gramado com fortes dores do tornozelo para a entrada de Altino. Dois minutos depois Jullyan marcou o segundo. Aos 20, Amarildo acertou a trave e a bola sobrou para Jullyan só empurrar para o fundo das redes. Um minuto mais tarde Amarildo marcou de pênalti que ele mesmo sofreu. Aos 23, foi a vez de Madisson deixar o dele. Jullyan marcou mais um aos 32. Logo em seguida Amarildo fez outro. Ele chutou de fora da área, a bola acertou o travessão, as costas do goleiro e entrou.

Amarildo abraça Jullyan, vice-artilheiro da tarde com 7 gols

Aos 34, Jullyan marcou o oitavo do time da casa. Aos 35, Madisson fez o nono e Amarildo, aos 39, fez o último do primeiro tempo. Ainda na etapa inicial, Altino também sentiu e deixou o gramado para a entrada de Neto. E quem pensava que o ritmo ia diminuir na volta do intervalo, viu Amarildo marcar mais dois, aos 2 e aos 4 minutos. Atendendo o pedido da torcida, Tuia entrou no lugar de Flavinho aos 6. Ele ajudou Amarildo marcar o 13º e 14º gol antes dos 15 minutos. Jullyan, aos 20, fez outro. O zagueiro André Luiz ampliou. Aos 26, Tuia desencantou e marcou o primeiro dele e 18º do Carijó. Aos 32, Jullyan marcou mais um. Aos 34, Tuia dominou no peito, deu um chapéu no goleiro e marcou, de cabeça, um golaço.

Quatro minutos mais tarde Jullyan fez seu sétimo gol no jogo. Aos 38, Jhonny fez o de honra do Coxim. Ele comemorou bastante e até foi aplaudido pela torcida do alvinegro. Aos 42 Amarildo fez seu nono gol na partida e Viti, aos 44, fechou o placar. Corumbaense 23 x 1 Coxim. O público pagante foi de 180 pessoas, uma renda de R$ 1.440.

 

PUBLICIDADE