PUBLICIDADE

Fé, devoção e agradecimento marcam homenagens à Nossa Senhora Aparecida em Corumbá

Leonardo Cabral em 12 de Outubro de 2019

Leonardo Cabral/ Diário Corumbaense

Devotos durante a primeira missa realizada na manhã deste sábado

Fé, devoção, agradecimento e bênçãos. Com esses sentimentos é que fiéis participaram das homenagens a Nossa Senhora Aparecida, logo nas primeiras horas da manhã deste sábado, 12 de outubro, feriado nacional. Às 06h, a frente da igreja que tem o nome da santa, localizada na Vila Noroeste, próximo a Avenida Porto Carrero, foi tomada pelos devotos.

Nem mesmo o sol forte desde cedo, impediu que os fiéis prestassem homenagens à padroeira do Brasil. Muitos devotos seguravam a imagem da santa. Um altar também foi disponibilizado para as imagens, abençoadas pelo padre Fábio Vieira, que celebrou a primeira missa do dia. 

Ele enfatizou a importância da data não só para a comunidade católica, mas também para o país, já que a manifestação de carinho a Nossa Senhora é uma das maiores do Brasil.

“A data representa uma forma de carinho muito grande dos fiéis, do povo, de toda comunidade, com Nossa Senhora, que continua fazendo seu papel de discípula, atraindo as pessoas para junto de Jesus Cristo. Por ser Mãe, humana, o povo tem esse carinho, essa relação muito afetuosa que atrai cada vez mais devotos. O dia de hoje é a maior manifestação de carinho já vista”, explicou ao Diário Corumbaense o pároco que continuou: “que as pessoas continuem fervorosas na fé e sabendo que Nossa Senhora nos leva a Jesus Cristo. Ela quer que transcenda, ou seja, essa transcendência é Jesus”, concluiu.

Leonardo Cabral/ Diário Corumbaense

A cabeleireira Letícia Dantas há cinco anos traz a imagem da santa e participa da missa com a família

Há cinco anos participando da missa, Letícia Arruda Dantas, veio com toda a família, vestidos com camisetas estampando a imagem da padroeira do Brasil. Segundo ela, a devoção começou após fazer um pedido à santa.

“Me vi perdida ao ficar desempregada e como tinha o dom na profissão de cabeleireira, pedi que ela me ajudasse e, desde então, me encontrei na profissão e estou conquistando meu espaço a cada dia. Nossa Senhora representa vitória. Para mim, é um ato de caridade, amor e devoção. Sempre ao levantar e ao me deitar peço bênçãos para minha família e para todos”, falou Letícia.

Ela ainda fez questão de dizer que as homenagens a Nossa Senhora não se limitam apenas à missa. Em sua casa, pelo fato de ser o Dia das Crianças também, ela une as duas homenagens e realiza uma festa. “Venho na missa com a minha família e daqui seguimos para a minha casa, onde distribuímos brinquedos, bolo, sacolinhas de doces para as crianças. Não é uma promessa, é uma forma de agradecer pelas bênçãos alcançadas”, mencionou.

Agarrada à imagem da santa, a devota Ineide Maria Silvério Ossinaga, também participa das homenagens a Nossa Senhora todos os anos. E olha que a devoção começou ainda quando ela era criança.

Leonardo Cabral/ Diário Corumbaense

Agarrada à imagem da santa, a devota Ineide

“Cresci participando das homenagens à Nossa Senhora Aparecida. Ela representa proteção, fé e acima de tudo bênçãos em minha vida e da minha família. É através dela que tenho a interseção à Deus. Sou grata pelas bênçãos e aproveito o momento da missa para agradecer, como todos os dias faço ao me levantar e pedir mais proteção”, destacou Ineide.

Também presente na missa há anos, Maria Creuza da Silva Pereira, mesmo com problema de saúde que a coloca em dificuldade para andar, não se vê impedida de vir e agradecer de perto às bênçãos alcançadas.

Leonardo Cabral/ Diário Corumbaense

Nossa Senhora Aparecida é minha Mãe, diz Maria Creuza

“O sacrifício vale a pena. Ela é minha Mãe. Tenho nela a fé e devoção sempre. Peço pela intercessão dela para os meus e para todos nós. Que ela sempre nos abençoe e nos cubra com muitas alegrias”, disse Maria.

Após a primeira missa da data festiva, foi oferecido café da manhã comunitário e durante todo o dia na rua da igreja da santa acontece a quermesse com comidas típicas e bazar beneficente. À tarde, às 16h, uma missa será celebrada na Igreja Nossa Senhora de Fátima pelo bispo diocesano Dom João Aparecido Bergamasco, seguida da tradicional procissão até a Igreja de Nossa Senhora Aparecida, onde também ocorrerá outra celebração, sendo encerrada com a coroação da imagem da santa.

É tradição em Corumbá

Além das homenagens a Nossa Senhora Aparecida, neste 12 de outubro, muitos corumbaenses abrem as portas de suas residências, para receber a população também pelo dia das crianças.

Foto enviada ao Diário Corumbaense

Na casa da devota Letícia Dantas, no bairro Aeroporto, crianças na fila aguardando as sacolinhas com doces e bolo de Nossa Senhora

Os estampidos dos fogos de artifícios em frente das casas anunciam que ali, há homenagens. Alguns fiéis oferecem almoço dançante, acompanhado do tradicional churrasco pantaneiro ou do famoso arroz carreteiro.

Outros moradores entregam para as crianças sacolinhas recheadas com doces e até mesmo brinquedos. Tudo isso pela fé na Padroeira do Brasil e também uma forma de homenagear as crianças pantaneiras.

Entenda as homenagens

O início da história da devoção a Nossa Senhora Aparecida, padroeira do Brasil, é datado do ano de 1717, quando os pescadores Domingos Garcia, Felipe Pedroso e João Alves resgataram a imagem de Nossa Senhora da Conceição Aparecida do rio Paraíba.

Encarregados de garantir o almoço do conde de Assumar, então governador da província de São Paulo, que visitava a Vila de Guaratinguetá, eles subiam o rio e lançavam as redes sem muito sucesso próximo ao porto de Itaguaçu, até que recolheram o corpo da imagem. Na segunda tentativa, trouxeram a cabeça e, a partir desse momento, os peixes pareciam brotar ao redor do barco.

O dia 12 de outubro, data dedicada à Nossa Senhora Aparecida, é feriado nacional e, em todo o país, acontecem grandes manifestações de fé e celebrações que reúnem milhares de fiéis.

Leonardo Cabral/Diário Corumbaense

Início da história da devoção a Nossa Senhora Aparecida é datado do ano de 1717

PUBLICIDADE