PUBLICIDADE

Justiça Federal encerra processo contra autor de facada em Bolsonaro

Campo Grande News em 17 de Julho de 2019

Sem recursos do presidente Jair Bolsonaro (PSL) e do MPF (Ministério Público Federal), a Justiça Federal de Minas Gerais encerrou o processo contra Adélio Bispo de Oliveira, preso na Penitenciária Federal de Campo Grande. Autor do atentado a facada contra o então candidato Bolsonaro, Adélio foi considerado inimputável, ou seja, incapaz de responder por seus atos.

Divulgação

Adélio Bispo está preso na Penitenciária Federal de Campo Grande

Conforme nota divulgada pela 3ª Vara da Justiça Federal de Juiz de Fora (MG), a sentença, que considerou o réu Adélio Bispo de Oliveira inimputável e determinou internação por prazo indeterminado, transitou em julgado no dia 12 de julho. Desta forma, não é mais cabível a apresentação de qualquer recurso.

Ainda de acordo com a nota, Bolsonaro, que atuou na ação penal como assistente da acusação, foi intimado em 28 de junho de 2019 e não recorreu no prazo legal. O Ministério Público Federal foi avisado em 17 de junho de 2019 e também não apresentou recurso. A sentença que considerou o réu inimputável foi proferida em 14 de junho.

Dois dias depois, em 16 de junho, Bolsonaro havia declarado que iria recorrer da decisão. O presidente disse que tinha convicção de que Adélio foi contratado para lhe assassinar e até pagaria uma nova avaliação psicológica no acusado.

O atentado ocorreu em 06 de setembro de 2018, no centro de Juiz de Fora. A defesa de Adélio afirma que ele agiu sozinho e que o ataque foi apenas “fruto de uma mente atormentada e possivelmente desequilibrada” por conta de um problema mental.

PUBLICIDADE