PUBLICIDADE

Corregedoria prende delegado suspeito de envolvimento em furto de cocaína

Campo Grande News em 24 de Junho de 2019

Reprodução WhatsApp

Equipes do Garras e Corregedoria em frente à casa do delegado nesta manhã

Foi preso durante operação da Corregedoria da Polícia Civil na manhã desta segunda-feira (24) o delegado Eder Oliveira Moraes, 50 anos, suspeito de envolvimento no furto de 100 quilos de cocaína, de dentro da 1ª Delegacia de Polícia Civil de Aquidauana. 

Equipes da Corregedoria e do Garras (Delegacia de Repressão a Roubo a Banco, Assaltos e Sequestros) iniciaram as ações às 05h da manhã. Além da prisão, equipes também cumpriram mandados de busca e apreensão na residência do delegado, na Rua Oscar Trindade de Barros, e de outros envolvidos.

Segundo o delegado Adriano Garcia Geraldo, chefe da comunicação da Delegacia Geral da Polícia Civil, o mandado de prisão temporária foi pedido pela Corregedoria da Polícia Civil com base em fortes indícios que apontam a participação de Eder no sumiço da droga.

Do início da investigação até agora, 10 pessoas foram presas e carros e motocicletas apreendidos. Segundo Adriano, os veículos provavelmente foram adquiridos com dinheiro proveniente do tráfico da cocaína.

Prisões 

Entre os presos transferidos para a Capital, está a advogada Mary Stella Martins de Oliveira e o marido dela. Os dois foram detidos no sábado (15), depois que a casa do casal foi revistada.

Depois do sumiço da droga, o delegado Eder foi removido da delegacia de Aquidauna para Selvíria. O furto da cocaína foi descoberto na manhã do dia 10 de junho. A droga estava guardada no depósito que armazena produtos e objetos apreendidos em operações na região.

Comentários:

Helmut Martines da Silva: Infelizmente o Caráter se desenvolve desde a infância, por isso é importante que os pais orientem e eduquem seus filhos, quanto ao que é "certo" e o que é "errado". E quanto aos órgãos de segurança pública, deveriam criar campanhas educativas de conscientização. Pois sai mais barato "PREVENIR" do que "REMEDIAR".

PUBLICIDADE