PUBLICIDADE

Secretaria de Saúde pede mais doses da vacina contra H1N1; Corumbá tem três óbitos registrados

Leonardo Cabral em 17 de Junho de 2019

Anderson Gallo/Arquivo Diário Corumbaense

Cerca de 30 mil foram vacinados durante a campanha realizada até o final de maio

A Secretaria de Saúde de Corumbá informou que solicitou à Secretaria de Saúde do Estado e ao Ministério da Saúde mais doses de vacina  contra a gripe, conhecida como Influenza. Este ano, a cidade já registrou três mortes, um homem por H3N2 e duas mulheres, por H1N1. 

Todos os casos suspeitos são atendidos no Pronto-Socorro, na Upa ou nas Unidades de Saúde e são feitos exames laboratoriais. Os casos tratados na rede particular também recebem acompanhamento do Município. O protocolo do Ministério de Saúde é seguido com a coleta do exame em até sete dias do início dos sintomas, e o início do medicamento Tamiflu, dispensado ao paciente, se houver prescrição médica e indicação do uso, baseado no protocolo do manejo da Gripe Influenza. As doses são recebidas do Ministério e cabe à Secretaria de Saúde aplicá-las conforme sua orientação.

Sobre a solicitação de mais doses da vacina, a Secretaria de Saúde de Corumbá aguarda resposta do Estado e do Ministério da Saúde. A cidade imunizou cerca de 30 mil pessoas dos grupos prioritários até 31 de maio e ainda pessoas que conseguiram doses da vacina que restaram. 

O último boletim epidemiológico divulgado pelo Governo do Estado, em 12 de junho, informa que em Mato Grosso do Sul há 84 casos confirmados, sendo 26 somente em Três Lagoas e 10 em Campo Grande. Em Corumbá, são quatro casos confirmados, em três deles, os pacientes foram a óbito. No Estado, são dezoito mortes registradas pela doença.

A população deve adotar medidas de prevenção como higienizar as mãos com água e sabão ou com álcool gel, principalmente depois de tossir ou espirrar; depois de usaram o banheiro, antes de comer, antes e depois de tocar os olhos, a boca e o nariz; evitar tocar os olhos, nariz ou boca após contato com superfícies potencialmente contaminadas (corrimãos, bancos, maçanetas etc.). Também manter hábitos saudáveis, como alimentação balanceada, ingestão de líquidos e atividade física são recomendados. Pessoas com  síndrome gripal devem evitar contato direto com outras pessoas, abstendo-se de suas atividades de trabalho, estudo, sociais ou aglomerações e ambientes coletivos.

A doença

A gripe, ou influenza sazonal, inicia-se em geral com febre alta, seguida de dor muscular, dor de garganta, dor de cabeça, coriza e tosse seca. A febre é o sintoma mais importante e dura em torno de três dias. Os sintomas respiratórios como a tosse e outros, tornam-se mais evidentes com a progressão da doença e mantêm-se em geral de três a cinco dias após o desaparecimento da febre.

Alguns casos apresentam complicações graves, como pneumonia, necessitando de internação hospitalar. Devido aos sintomas em comum, pode ser confundida com outras viroses respiratórias causadoras de resfriado.

PUBLICIDADE