Com apoio de órgãos de segurança, Exército deflagra "Operação Atalaia"

Ricardo Albertoni em 17 de Outubro de 2018

Anderson Gallo/Diário Corumbaense

A “Operação Atalaia” será realizada no período de 17 a 19 de outubro

A “Operação Atalaia” realizada pelo Exército Brasileiro por meio da Força Pantanal (Forpan) da 18ª Brigada de Infantaria de Fronteira em cooperação com Órgãos de Segurança Pública e Fiscalização (OSPF) teve início nesta quarta-feira (17). Formatura de apronto operacional nesta manhã no quartel do 17º Batalhão de Fronteira, abriu as ações preventivas e repressivas na faixa de fronteira com a Bolívia.

Além dos 323 militares da Forpan, tropa de pronto emprego da 18ª Brigada de Infantaria de Fronteira, constituída exclusivamente por militares do efetivo profissional, a operação emprega 23 viaturas e cinco embarcações. As ações operativas na faixa de fronteira contam também com 20 militares e agentes dos órgãos de segurança pública e fiscalização de Corumbá. Marinha do Brasil, Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal, Receita Federal, Polícia Militar e Polícia Militar Ambiental trabalham em um ambiente de interagências com o objetivo de combater a entrada de ilícitos transfronteiriços no País.

Ao Diário Corumbaense, o general de brigada Ricardo Piai Carmona, comandante da 18ª Brigada, explicou que a operação dará continuidade às ações já executadas pelo Exército durante o ano. “Nós iremos bloquear ferrovia, posto de fronteira, 'cabriteiras' (estradas clandestinas) que têm na região, canal do Tamengo e rio Paraguai. A ideia é que todos esses modais que podem ser usados para transportes de ilícitos sejam controlados nessa operação. Nós realizamos operações durante todo o ano e essa, especificamente é uma continuidade de outras ações de combate a ilícitos transfronteiriços. Ela é curta, mas complementa outras operações que naturalmente fazemos, mas que não é de conhecimento da sociedade”, informou o general.

Anderson Gallo/Diário Corumbaense

Formatura de apronto operacional nesta manhã no quartel do 17º Batalhão de Fronteira, abriu ações

Ele também ressaltou o sistema de trabalho colaborativo. “Essas operações interagências são muito importantes porque o papel das Forças Armadas na fronteira é colaborar com os órgãos de segurança pública e fiscalização. Nós, no ambiente interagências, permitimos que todas elas atuem simultaneamente, uma colaborando com a outra com o propósito único que é inibir, coibir e evitar a entrada de ilícitos no País”, afirmou.

Comandante da Forpan e do 17º Batalhão de Fronteira, o tenente-coronel Vicente de Paulo Mattos Junior, reforçou a importância da colaboração da população durante do três dias de operação. “Nesse tipo de operação, o mais importante é o apoio da população. Ela pode ficar tranquila porque os militares estarão fardados, serão identificados e irão tratar as pessoas com respeito. Durante as abordagens em ônibus ou uma composição de vagões, pediremos para que o pessoal desça, abra a viatura, a embarcação, para que ocorra a vistoria, sempre respeitando a população”, destacou o tenente-coronel que ainda informou que durante as ações serão utilizados cães farejadores.

A “Operação Atalaia” será realizada no período de 17 a 19 de outubro.

Anderson Gallo/Diário Corumbaense

No Posto Esdras, fronteira com a Bolívia, há equipe de atuação

Galeria: Operação Atalaia 2018

Abrir Super Galeria
PUBLICIDADE