Direção do MDB espera ampliar apoio com Simone candidata

Campo Grande News em 30 de Julho de 2018

Kleber Clajus/CG News

Senador Waldemir Moka, vice-presidente do MDB, durante entrevista

A cúpula do MDB acredita que conseguirá manter o apoio conquistado até agora e ainda ampliar os partidos aliados, com a substituição de candidatura do ex-governador de Mato Grosso do Sul, André Puccinelli, pela senadora Simone Tebet.

Vice-presidente do partido, o senador Waldemir Moka afirma que vai ouvir os diretórios sobre a troca de candidato, mas que, em geral, as pessoas "têm muito respeito por Simone". "Me deu a impressão de que não vai ter problema [com as alianças]".

Em reunião na sede do diretório do MDB, em Campo Grande, nesta segunda-feira (dia 30), os presidentes regionais do PMN e do PHS, Alexandre Resende e Emídio Milla, sinalizaram que vão se manter na base do MDB na eleição deste ano, pelo menos no que depender deles. O posicionamento, de qualquer forma, será submetido aos membros de cada sigla.

Contudo, os emedebistas trabalham por conquistas mais aliados. Dois partidos já sinalizaram a intenção de seguir com o partido de Puccinelli, segundo Moka. O parlamentar não quis revelar os nomes, apenas reforçou que a candidatura de Simone tem tido "repercussão positiva".

Um dos principais focos, não só do MDB, tem sido conquistar o apoio do DEM. Este partido, por sua vez, sinalizou que permaneceria com o atual governador Reinaldo Azambuja, candidato à reeleição. Porém a troca de André pela senadora, poderá mudar o quadro.

O presidente da Assembleia Legislativa de MS, deputado Junior Mochi (MDB), disse que, até quinta-feira, os partidos que já tinham sinalizado apoio quando André era candidato vão confirmar a permanência.

PUBLICIDADE