Emedebistas defendem presença de André na eleição para deputado

Campo Grande News em 30 de Julho de 2018

O ex-governador André Puccinelli abriu mão de disputar o comando do governo de Mato Grosso do Sul, mas há quem defenda a participação dele nem que seja nas eleições proporcionais. Há um clamor para que o ex-governador faça parte do processo eleitoral, que alguns integrantes do MDB apostam até na "briga" por uma vaga como deputado estadual ou federal.

A informação é do presidente do partido em Campo Grande, Ulisses Rocha. “A decisão de deixar a pré-candidatura partiu de Puccinelli, foi exclusivamente pessoal. Ele tem discernimento de toda a situação política do estado e entendeu que foi a melhor decisão. Mas tem um ou outro colega que quer ter André nessas eleições, de alguma forma”, disse.

O dirigente afirma ainda que esteve presente no encontro com Puccinelli no sábado (28), no Centro de Triagem Anízio Lima - onde o ex-governador está preso desde 20 de julho - quando a indicação pelo nome de Simone Tebet foi feita. “Em nenhum momento ele citou que vai disputar outra vaga, mas há essa vontade entre o grupo político. Cabe neste momento respeitar a decisão dele”, resume.

Rocha também pontuou que o nome de Simone Tebet é visto bom bons olhos. "Ela tem história no partido, é filha do saudoso RamezTebet, já foi prefeita, teve experiência como vice-governadora, é senadora e líder do MDB no Senado. Iremos ampliar as estratégias nessa disputa", avisou. 

Ulisses acredita que a movimentação do partido no estado será intensificada a partir desta semana. “A Simone segue para Brasília, onde deve ficar até a quinta-feira de tarde, já que, pela manhã, está agendada a convenção nacional do MDB. O evento lançar o nome de Henrique Meirelles para a presidência”, antecipa.

A maior parte da delegação emedebista de Mato Grosso do Sul seguirá para Brasília na quarta-feira (1º), para participar da convenção. A reunião estadual do partido está agendada para o sábado (04).

PUBLICIDADE