DEM escolhe Reinaldo e indica Barbosinha a vice e Zauith ao Senado

Campo Grande News em 17 de Julho de 2018

O DEM decidiu seu imbróglio interno e acenou para o PSDB e a campanha à reeleição do governador Reinaldo Azambuja. A decisão, confirmada nesta terça-feira (17), inclui as indicações do deputado estadual José Carlos Barbosa, o Barbosinha, para vice da chapa tucana, com o presidente regional do Democratas, Murilo Zauith, como candidato ao Senado.

As informações foram prestadas ao Campo Grande News pelo presidente regional do DEM, Murilo Zauith, e confirmadas pelo deputado estadual Zé Teixeira, que ficou responsável por levar a decisão ao governador. “Se ele (Reinaldo) bater o martelo é isso”, disse o dirigente, que já está em Dourados. “(O candidato ao governo) deve ser o Reinaldo, estamos negociando com ele. E a intenção é preencher todas as vagas possíveis”, destacou.

Teixeira disse que já apresentou a Reinaldo a disposição e condições do DEM para fechar a aliança. “O governador se comprometeu a construir isso dentro do PSDB”, declarou o deputado estadual. “Isso é um processo vagaroso, não é construído apenas na decisão do Murilo, do Barbosinha ou minha. Falamos com a Tereza Cristina e o Mandetta (deputados federais do DEM) e decidimos”, emendou.

Na segunda-feira (16), Zauith disse que o impasse no DEM envolvia o espaço para a chapa de deputados federais – a prioridade seria a reeleição de Tereza e Mandett a–, uma vez que o projeto tucano e o do ex-governador André Puccinelli (MDB) não teriam espaços para seus candidatos à campanha à Câmara. Ao mesmo tempo, o partido também cobrava espaços na chapa majoritária.

O esboço da aliança vinha sendo discutido desde a semana passada, mas foi finalizado entre segunda-feira e esta terça. “Nossos candidatos a deputado federal sairão em coligação, mesmo, todos juntos”, afirmou, não descartando a composição de uma chapa com partidos como o PSDB e o PSD – que também discute aliança com os tucanos –, que têm deputados federais.

Segundo Zé Teixeira, Mandetta colocou a candidatura de Zauith a Senado como uma das prioridades e, a partir dela, estaria disposto a rediscutir seu projeto eleitoral. “Temos uma relação de respeito que vai muito além da política. Ele disse que levaria isso adiante definindo se sai a federal, a deputado estadual ou outro projeto que considerar adequado”, explicou Teixeira.

Já em relação a Tereza Cristina – que no passado teve ligação política com Puccinelli, sendo inclusive secretária de Produção na gestão emedebista –, Teixeira informou que a deputada avaliaria a decisão do partido e “faria suas contas” para definir o projeto eleitoral. “Deixamos claro que a Tereza, a quem admiro e respeito, é fundamental na Câmara dos Deputados. O Estado precisa dela, mostrou-se uma grande parlamentar, presidindo a Frente Parlamentar Agropecuária”, frisou.

Sinais

A bancada do DEM na Assembleia se mostrava favorável à aliança com o PSDB, assim como Zauith, enquanto o tema era visto com mais cautela entre os deputados federais. Apesar das afirmativas do presidente regional democrata, os tucanos ainda não se pronunciaram sobre a decisão dos democratas – a reportagem não conseguiu contatar a bancada federal do DEM para comentar a proposta de aliança.

PUBLICIDADE