Dividindo tempo entre aulas e treinos, professor de matemática é campeão mundial de jiu-jitsu

Ricardo Albertoni em 16 de Julho de 2018

Anderson Gallo/Diário Corumbaense

Professor de matemática Mauro Moreira Mármora, de 45 anos, é faixa marrom em jiu-jítsu

Vale a pena multiplicar o esforço para obter um bom resultado? O professor de matemática Mauro Moreira Mármora, de 45 anos, faixa marrom em jiu-jitsu, afirma que sim. No último dia 06 de julho, Mármora conquistou o campeonato mundial da modalidade na categoria sênior 3, disputado em São Paulo pela CBJJE - Confederação Brasileira de Jiu-Jitsu Esportivo.

O triunfo é resultado de uma equação complicada, que começou no início do ano com um objetivo traçado. Professor há 20 anos, Mauro encontrou o esporte há 17  e a atividade acabou funcionando como uma válvula de escape para a rotina exaustiva de seu trabalho de três períodos.

Problemas particulares o afastaram durante os dois últimos anos dos tatames e 2018 acabou se tornando um recomeço, um novo combate na vida do educador/lutador. Mas dividir seu tempo de maneira equilibrada entre as aulas em três instituições de ensino – duas públicas e uma privada e no cursinho ao qual é sócio; se manter presente no seio familiar e se dedicar a um treinamento de alto rendimento visando competições, não é o que podemos definir como um problema fácil de ser resolvido. Mas, um 1º lugar em uma competição mundial acaba fechando essa conta. 

“Nós fizemos um planejamento em cima dessa situação do horário. Como eu trabalho de segunda a sexta direto tentamos montar em cima do que eu conseguia. O trabalho foi desenvolvido na academia Wolve pelos professores 'Zeus' e Paulo Ubiratan; na Corpo Perfeito foram os professores Rubens e Marco Vinícius. Foi todo um trabalho direcionado para esse campeonato. O procedimento foi encaixar o jiu-jitsu entre cursinho, aulas, preparação das atividades escolares, família. Foi difícil, chega um momento que você pensa, avalia, mas deu tudo certo e consegui não deixar nenhum dos níveis caírem, principalmente o da educação, que é o foco principal”, disse Mauro que afirma que procura utilizar a história de superação como exemplo aos alunos do ensino médio que estão prestes a encarar o grande desafio do vestibular.

Anderson Gallo/Diário Corumbaense

Professor afirma que procura utilizar a história de superação como exemplo aos alunos do ensino médio que estão prestes a encarar o grande desafio do vestibular

“Eu acredito que esporte e educação andam juntos, mas infelizmente no nosso país não temos essa percepção. Tento mostrar para o aluno que ele pode alcançar os seus sonhos, se dedicando, porque tudo é possível, o céu é o limite, mas pra isso você tem que correr atrás, procuro mostrar isso para os meus alunos do ensino médio. Sonhar todos sonham, mas e aí? Você está pagando o preço, estudando, se dedicando, se aplicando?”, observou ao Diário Corumbaense.

A aplicação e dedicação nas duas atividades que o professor destaca aos alunos, embora extenuantes, por enquanto vão continuar, garante o educador. Pelo menos até a próxima competição, em agosto.

“Agora em agosto tem o Brasileiro Centro-Oeste que será em Campo Grande e depois vamos ver, porque agora estou com filho se preparando para o vestibular, então, até agosto ainda penso em jiu-jitsu e depois só Deus sabe. Tem também a presença na família, o bom é que aqui existe o diálogo e todos entendem e acabam abraçando o sonho junto”, destacou.

Por fim o professor agradeceu o apoio e afirmou que se surpreendeu com a repercussão da conquista. “Quando eu cheguei, não falei muita coisa, agradeci  às pessoas que contribuíram, mandei em grupos e de repente quando cheguei, minha esposa viu o pessoal repercutindo, me parabenizando. Os alunos ficaram felizes, a gente fica contente porque esportes individuais você imagina que não tem muita atenção, depois que você consegue obter o resultado e vê que muitas pessoas também ficam felizes por você ter conseguido o resultado, isso é fantástico”, finalizou.

Para participar do campeonato que lhe rendeu o 1º lugar, Mauro teve apoio da Prefeitura de Corumbá, da escola Tenir, das academias Wolve e Corpo Perfeito, do cursinho Frequência Máxima, da Nutricenter e do vereador Gabriel Oliveira.

Anderson Gallo/Diário Corumbaense

Mármora conquistou o campeonato mundial da modalidade na categoria sênior 3

Comentários:

Maciel Alves de Carvalho: Parabéns Mauro. Creio também que escola e esporte andam juntos.

Gisele Lima: Amei ler esta reportagem a qual faz elogios ao Mauro q foi meu amigo de escola na juventude, super inteligente mesmo, fala tbm do Professor Maco Vinicius que eu acredito ser o irmão da Neila Angelica que estudamos muitos anos juntos tbm, e do meu querido vizinho Paulo Ubiratan amigos de uma vida inteira. Saudades de todos.

Pamella Emanuelle da Costa Aranda : Parabéns meu professor, Mauro pela conquista. (É isso aí bebê rs'.)

PUBLICIDADE