Redução no horário do transporte coletivo surpreendeu muitos usuários de Corumbá

Ricardo Albertoni em 28 de Maio de 2018

Ricardo Albertoni/Diário Corumbaense

Muitos usuários do transporte não entendiam a alteração do sistema no transbordo

Devido ao desabastecimento causado pela greve dos caminhoneiros que entrou no oitavo dia, nesta segunda-feira (28), a Viação Cidade Corumbá colocou em prática um plano de racionamento. A medida serve para evitar a parada total do transporte coletivo, que em circunstâncias normais, utiliza cerca de 1.700 litros de diesel por dia, segundo a empresa.

Para racionar o combustível, a VCC está operando somente nos horários de pico, distribuídos ao longo do dia das 05h às 08h; das 11h às 13h e das 16h às 18h. Nesses horários pré-determinados os ônibus circularam em todas as linhas que atendem a cidade, inclusive com reforços nas linhas de maior movimento.  

Por volta das 16h desta segunda-feira, era grande o movimento no transbordo municipal e muitos usuários do transporte não entendiam a alteração do sistema. A aposentada Olga Monteira Modesto, 73, não sabia do plano e ficou das 13h até às 16h esperando para poder voltar para casa pelo ônibus da linha Popular Nova.

“Estou aqui desde às 13h. Cheguei no ônibus do Guatós e fiquei esperando. Ainda não almocei, mas aqui tinha água e banco que deu pra ficar esperando. Quero chegar logo em casa e daqui pra frente vou deixar de sair até a situação se normalizar”, afirmou a idosa ao Diário Corumbaense.

Ricardo Albertoni/Diário Corumbaense

Às 16h, os veículos saíram do terminal

José Alves da Cruz, 64, morador do assentamento Taquaral, questionou o procedimento da empresa de, antes de liberar a entrada dos passageiros, fazer o trajeto até o centro da cidade. “Era para liberar para a gente que já está aqui antes. Agora vai lá no Centro e volta cheio. Moro no Taquaral, ainda vou ter que arranjar outra condução para ir pra casa depois que o ônibus me deixar lá em cima. Não sei que hora vou chegar”, reclamou.

Às 16h, os veículos saíram do terminal. A empresa informou mais cedo que está tentando viabilizar o fornecimento de diesel, porém, com a continuidade do protesto de caminhoneiros, a carga ainda não tem previsão de chegada. 

Escolas se adequam aos horários

A Coordenadoria Regional de Educação, CRE-3, que atua em Corumbá e Ladário, encaminhou oOfício número 054/2018 às escolas estaduais informando os horários de circulação dos coletivos neste período de greve dos caminhoneiros e de dificuldade de abastecimento.

A Coordenadoria orientou os diretores das escolas estaduais localizadas em Corumbá que se atentem aos horários específicos e adequem os horários de funcionamento das instituições, para que todos, estudantes e funcionários, consigam usufruir do transporte coletivo nos horários estabelecidos.

Ricardo Albertoni/Diário Corumbaense

A medida serve para evitar a parada total do transporte coletivo´até que o fornecimento de combustível seja normalizado

A Secretarua Estadual de Educação encaminhou uma circular à CRE-3, orientando que “em relação aos municípios onde poderá ocorrer a diminuição da frota do transporte público urbano, solicita-se aos diretores flexibilizarem o horário de entrada e saída do estudante dependente desse tipo de transporte, e que, caso haja necessidade, o estudante poderá se ausentar antes do horário final previsto, sendo que deverá ser ofertada atividades pedagógicas complementares, para que esses estudantes não sejam prejudicados quanto à carga horária”.

Ladário

Já a empresa de transportes intermunicipal, Viação Canarinho, responsável por realizar a linha Corumbá-Ladário, informou à Coordenadoria que os ônibus desta empresa funcionarão normalmente, sem alteração de horários e rotas, apesar do período de greve e dificuldade de abastecimento dos coletivos.

Dúvidas podem ser esclarecidas com CRE-3 pelos telefones: 3232-0057/ 3231-2499. Com informações da assessoria de imprensa. 

 

PUBLICIDADE