PF prende casal por evasão de divisas e com apoio de policial civil apreende 150 mil reais

Ricardo Albertoni em 11 de Maio de 2018

Divulgação/Polícia Federal

150 mil reais foram apreendidos; na foto, os 130 mil que estavam na residência do casal

Na tarde de quinta-feira, 10 de maio, casal foi preso pela Polícia Federal de Corumbá quando tentava sair do Brasil com pouco mais de 20 mil reais, em espécie, o que é considerado crime financeiro de evasão de divisas. Segundo a PF, além do dinheiro não declarado encontrado no veículo, durante fiscalização de rotina no Posto Esdras, fronteira com a Bolívia, também foram encontrados com o casal residente em Corumbá, vários cartões de bancos em nome de pessoas distintas, papéis com anotações de dados pessoais e senhas de contas bancárias.

Enquanto os suspeitos eram interrogados na delegacia, chegou ao conhecimento da Polícia Federal, que indivíduos teriam arrombando portas e janelas da residência do casal e haviam saído com uma grande quantia de dinheiro em uma bolsa. Mas, eles acabaram sendo abordados por um policial civil que mora nas proximidades, depois de ser avisado por testemunha que suspeitou da situação.

Divulgação/PF

Questionados pela PF, os autores do arrombamento contaram que foram até a residência do casal a pedido dos filhos dos presos, que solicitaram que o dinheiro fosse retirado da casa o mais rápido possível.

O casal foi indiciado por evasão de divisas e, se condenado, pode cumprir pena de 2 a 6 anos de prisão, além do pagamento de multa. A Polícia Federal informou que a suspeita é de que em razão das circunstâncias, o caso pode ser de lavagem de dinheiro de origem ilícita. Foram apreendidos no total 150 mil reais, além de objetos e documentos portados pelos envolvidos. 

Denúncias

A Polícia Federal se coloca à disposição para receber informações sobre este ou outros tipos de crime de competência da instituição. As denúncias anônimas podem ser feitas pelos telefones (67) 3231-7800 e (67) 9 9162-0279 (também no aplicativo WhatsApp). O sigilo é garantido. Com informações da Polícia Federal de Corumbá. 

PUBLICIDADE