No fim do prazo para tirar título e votar nas Eleições 2018, fila é grande no Fórum Eleitoral

Ricardo Albertoni em 09 de Maio de 2018

Anderson Gallo/Diário Corumbaense

Centenas de pessoas deixaram para procurar o Cartório Eleitoral de Corumbá no fim do prazo

Os cidadãos brasileiros que pretendem votar nas Eleições Gerais de 2018 têm até hoje, 09 de maio (151 dias antes do pleito) para solicitar à Justiça Eleitoral seu título de eleitor. O prazo também vale para os eleitores alterarem seus dados cadastrais ou transferirem o domicílio eleitoral. A partir desta quinta-feira (10) o Cadastro Eleitoral não pode sofrer alterações em razão da preparação dos dados para a eleição. Ele será reaberto somente após o pleito, se houver segundo turno, em novembro.

Em Corumbá, muita gente deixou para procurar o Fórum Eleitoral na última hora. Nesta quarta-feira, uma extensa fila se formou logo nas primeira horas da manhã.

A jovem Gabriele Banegas da Silva, de 18 anos, admitiu que esqueceu que já é obrigada a votar nas próximas eleições. Para não ter que pagar multa, a moradora de Ladário e mãe recentemente, levou o filho de 1 mês para cumprir a obrigação legal. “Eu esqueci. Todos estavam falando que eu tinha que vir porque poderia pagar multa. Vim ontem, já tinha muita gente, mas não consegui fazer porque faltaram alguns documentos e hoje trouxe. Tive de trazer o meu filho de 1 mês, acordei cedo, peguei ônibus, mas consegui fazer”, disse Gabriele.

O guia de pesca, Carmo Samaniego, de 51 anos, foi ao Cartório para fazer a transferência do título. O trabalhador do setor turístico alegou que por causa das frequentes viagens necessárias em sua profissão, acabou deixando a mudança para o último momento. Parte da folga será gasta em pé na fila. “Trabalho com turismo, viajo sempre e fiquei sabendo que hoje era o último dia. Trabalhava em Araucária, no Paraná, mas estou há dois anos aqui e vim fazer a transferência do meu título. Vou ter que esperar para resolver essa situação, não tem jeito", afirmou.

De acordo com o chefe do cartório da 7ª Zona Eleitoral, Anselmo Gonçalves Nina Júnior, embora a divulgação tivesse sido realizada amplamente, é grande a procura especificamente para o serviço de biometria, que não é obrigatório para as eleições deste ano em Corumbá.

“Apesar de toda a orientação sobre a não obrigatoriedade da biometria, ainda temos um movimento dentro do que esperávamos para um final de prazo em uma época como essa. Está bem dividido, têm pessoas que realmente precisam cumprir esse prazo que vai até hoje para a transferência, primeiro título, mudar locar de votação, e têm as pessoas que não precisam nada disso e estão aqui somente para colher a biometria”, disse Anselmo ao Diário Corumbaense.

Juntamente com os outros serviços, o cadastramento biométrico, realizado com o auxílio de militares cedidos pelo Exército  para atender a demanda está sendo realizado. Entretanto, Anselmo reforçou sobre a não obrigatoriedade de se atualizar o cadastro biométrico agora e o cadastramento vai ser retomado após as eleições de outubro.

Anderson Gallo/Diário Corumbaense

Mãe recentemente, Gabriele tem dezoito anos, tirou o primeiro título e já fez a biometria

“Reforçamos que a pessoa que não for fazer qualquer alteração no título, não precisa enfrentar essa fila, com uma espera aproximada de três horas porque não tem necessidade pra isso. O ideal é esperar que o cadastro reabra em novembro para que faça essa coleta da biometria”,  ratificou Anselmo. O atendimento vai até às 17h, quem ainda estiver na fila neste horário, vai receber senha para o atendimento ainda hoje.

Documentos

Ao se dirigir ao cartório eleitoral, o cidadão deve levar consigo os seguintes documentos: título de eleitor, caso o possua; um comprovante de residência (sempre que possível, em nome do eleitor e, para os casos de transferência, com antecedência mínima de três meses); um documento oficial de identificação pessoal contendo, no mínimo, nome, filiação, data de nascimento e nacionalidade; e o comprovante de quitação militar, quando do sexo masculino. As regras estão previstas na Lei nº 9.504/1997 (Lei das Eleições) e na Resolução nº 21.008/2002

Em ano eleitoral, a solicitação do título deve ocorrer até 151 dias antes do pleito. Em ano não eleitoral, o documento pode ser requerido em qualquer dia. Não é admitida procuração para solicitação do título.

Em caso de perda ou extravio, o eleitor pode solicitar a segunda via do documento também de forma gratuita. Para tirar a segunda via, ele deve ir ao cartório eleitoral do município, portando documento de identidade.

Como regularizar a situação eleitoral

Para verificar se o seu título de eleitor está regular, basta digitar seu nome completo e sua data de nascimento diretamente na área reservada para esse fim no Portal do TSE.

Existe também um atalho via Twitter (@TSEjusbr ) por meio do qual o eleitor pode consultar a situação do seu documento e tirar dúvidas por meio de um assistente virtual. Esse link também permite emitir uma certidão de quitação eleitoral. Com informações do TSE.

PUBLICIDADE