Festival América do Sul Pantanal vai promover encontro multicultural com 10 países

Portal de Notícias do Governo de MS em 07 de Maio de 2018

Divulgação/Secretaria de Estado de Cultura e Cidadania

Retorno do evento para o mês de maio, como nas primeiras edições do festival, foi um dos pedidos feitos em audiência pública

A 14ª edição do Festival América do Sul Pantanal (Fasp) começa no dia 24 de maio com atrações nacionais e internacionais. Serão 17 horas diárias de programação gratuita e cerca de 200 atividades culturais desenvolvidas por artistas e personalidades de dez países da América do Sul. Argentina, Bolívia, Colômbia, Chile, Equador, Paraguai, Peru, Uruguai e Venezuela, além do Brasil, estarão representados nesta grande festa de intercâmbio. O evento prossegue até o dia 27 de maio.

As atividades serão realizadas em Corumbá, Ladário, e nas cidades bolivianas de Puerto Quijarro e Puerto Suárez. O evento é produzido pelo Governo de Mato Grosso do Sul e a Prefeitura de Corumbá. “É por meio das produções artísticas e as festas regionais que o Estado se destaca no processo de integração cultural. Uma dessas festas é o Festival América do Sul Pantanal, que vem se tornando um grande fórum de convergência e miscigenação de culturas. Evento que realça a condição de Corumbá como capital do Pantanal, pois ao mesmo tempo em que dissemina cultura e arte, promove a consciência da preservação e conservação dos recursos naturais”, afirma o governador de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja.

A programação do FASP foi baseada na audiência pública realizada em Corumbá em 2017. Mais de 40 sugestões foram feitas pela população local. “Construímos o festival de forma participativa e alinhado com as solicitações de vários segmentos da sociedade. Vamos apresentar um novo festival, com participação ativa dos estudantes, professores e artistas corumbaenses e ladarenses. Também faremos um grande debate sobre a importância da cultura e cidadania como forma de alavancar a sociedade e teremos várias palestras imperdíveis. O festival também está trazendo nomes importantes da música brasileira e do continente. Tenho certeza que esta edição será inesquecível”, frisa Athayde Nery, secretário da Cultura e Cidadania de Mato Grosso do Sul.

O retorno do evento para o mês de maio, como nas primeiras edições do festival, foi um dos pedidos feitos em audiência pública, assim como o aumento da participação das comunidades de Corumbá e Ladário na pré-produção do festival e um maior espaço para os artistas corumbaenses, ladarenses e das cidades vizinhas bolivianas nas atividades culturais. Corumbá vai irradiar cultura cidadã para todo o continente durante os quatro dias do festival.

“Corumbá tem o prazer de construir mais um evento e marcar a história da nossa cidade com um Festival notável, o qual mostrará que a cultura e a cidadania não têm fronteiras. A cidade é, reconhecidamente, um dos centros de referência da cultura sul-americana, tendo em vista a sua posição geográfica, no coração da América do Sul, e a miscigenação peculiar e expressiva do seu povo. Os corumbaenses recebem de braços abertos os irmãos dos países vizinhos, nossos conterrâneos sul-mato-grossenses e todos os turistas que por aqui passam”, afirmou o prefeito de Corumbá, Marcelo Iunes.

 

PUBLICIDADE