Empresas de telefonia lideram ranking de reclamações no Procon em Corumbá

Lívia Gaertner em 17 de Março de 2018

As empresas de telefonia ocupam, em Corumbá, a liderança de um ranking onde nenhuma prestadora de serviços gostaria de estar. No balanço de atendimento da Agência Municipal de Proteção e Defesa do Consumidor – Procon de Corumbá, durante o ano de 2017, três empresas telefônicas aparecem entre as primeiras posições de reclamações junto ao órgão.

Na liderança está a “Oi” que recebeu 450 reclamações, representando quase 18% do total de clientes insatisfeitos em 2017. Também superando a casa dos 10%, com 12,03 pontos percentuais, o que corresponde a 302 reclamações, a Telefônica Brasil S/A, que ficou em segundo lugar no pódio dos consumidores que se queixaram dos serviços prestados. Na terceira colocação, com 123 reclamações, o que soma 4,9%, está a empresa Claro.

Ao longo de todo 2017, o Procon de Corumbá registrou 2510 atendimentos, dos quais 1324 configuraram como reclamações a empresas de diversos setores. Entra ainda nesse ranking a empresa de fornecimento de energia elétrica (Energisa), bem como a de abastecimento e saneamento de água (Sanesul).

Foto: Anderson Gallo/Diário Corumbaens

Procon recebeu em 2017, mais de 1300 reclamações a empresas diversas

A segunda metade da lista traz dois bancos, um público, a Caixa Econômica Federal, com 61 reclamações, ou 2,43% do total, sendo o sexto ranqueado, e na sétima posição, um privado, o Banco Bradesco, com 2,15%, o que corresponde a 54 reclamações.

Também com 54 reclamações, dividindo espaço com o banco privado, está a empresa Sky Brasil Serviços Ltda, que fornece sinal de televisão a cabo. Fechando o ranking dos mais reclamados em 2017, mais uma empresa de telefonia, a Embratel TV Sat Telecomunicações S/A, com 50 registros de clientes insatisfeitos, o que soma quase 2% e, na décima posição, com 41 reclamações ou 1,63%, as Lojas Avenida, que comercializam entre seus principais produtos peças de vestuário, calçados e produtos de cama, mesa e banho.

Em entrevista ao Diário Corumbaense, o diretor-executivo do Procon Corumbá, Alexandre do Carmo Taques Vasconcellos, explicou que, além de servir como um termômetro do trabalho do órgão, esse ranking acaba se tornando uma ferramenta para o consumidor na decisão da compra e também, por outro lado, para as empresas, medirem e buscarem formas de melhorar seus serviços e atuação.

“Nenhuma empresa quer figurar nesse ranking porque caem suas ações na bolsa de valores, outros consumidores optam por não comprar nela”, esclareceu ao orientar o consumidor a formalizar as reclamações em órgão oficial como é o caso do Procon que pode trazer uma resolutividade ao caso e ainda servir, como é a situação do ranking, para gerar estatísticas que evitem o aumento de novos casos em referidas empresas que acabam se tornando mais cautelosas ao saber da repercussão da lista.

Ele adiantou que o atendimento continua em 2018 quando também os registros de reclamações estão sendo computados e já com uma estatística que deve deixar de sobreaviso as prestadoras de serviço.

“Só esse ano já houve um crescente nessas reclamações e as empresas de telefonia seguidas pela empresa de fornecimento de energia elétrica recebem os maiores números de reclamação em Corumbá, alguma coisa está acontecendo e vamos buscar corrigir para que esse consumidor esteja bem assistido dentro do município”, garantiu. “É muito importante a lei e nós vamos divulgar e fazer cumpri-la, auxiliando o consumidor”, completou.

A sede do Procon Corumbá está  localizada na rua 7 de Setembro, 222 – Centro. O atendimento ocorre de segunda a sextas-feira, das 07h30 às 17h30, sem horário de intervalo para o almoço. Os telefones disponíveis são: (67) 3907–5431 e (67) 3907-5435. 

PUBLICIDADE