Mudança de mentalidade e equilíbrio da defesa são primeiras missões de Gianni Freitas

Ricardo Albertoni em 06 de Março de 2018

Anderson Gallo/Diário Corumbaense

Gianni Freitas chegou na manhã desta terça-feira, 06 de março, em Corumbá, já conheceu o grupo e analisou algumas situações durante os dois treinamentos

Equilíbrio do sistema defensivo e mudança  da mentalidade dos jogadores. Essas são as primeiras missões definidas pelo novo treinador do Corumbaense, Gianni Freitas, para que o time volte a sonhar em chegar longe no Campeonato Sul-mato-grossense de Futebol. O ex-técnico do Dom Bosco de Mato Grosso, chegou na manhã desta terça-feira, 06 de março, em Corumbá, já conheceu o grupo e analisou algumas situações durante os dois treinamentos que realizou no estádio Arthur Marinho.

Gianni atendeu a imprensa no período da tarde e falou sobre as impressões que teve da equipe e o que projeta para os próximos jogos. O time enfrenta o Urso nesta quarta-feira (07) e no domingo, já tem a primeira partida da fase de mata-mata do Campeonato Estadual.

Sobre o seu perfil e o estilo de treinamento, o técnico deixou a entender que é adepto ao que se define por futebol moderno: treinamentos curtos e de alta intensidade.

“Sou um treinador enérgico, acredito que para tudo que a gente faz na vida tem um tempo. Tem um momento de brincar, de se divertir, de farrear e de treinar. Sou um treinador que trabalha muito, alta intensidade, não me atenho muito a duração de trabalho, mas sim à intensidade aplicada e o movimento do jogador, aplicado. Quando isso caminha, não tem como ser disciplinador, ser chato, vamos seguindo o fluxo”, avaliou.

Ao definir o estilo de jogo de suas equipes,  Gianni destacou a importância da posse de bola e o equilíbrio entre os setores. Ele adiantou que a mudança para este primeiro jogo contra o Urso será muito mais no aspecto psicológico e comportamental dos jogadores que alteração das peças.

Anderson Gallo/Diário Corumbaense

Técnico deixou a entender que é adepto ao que se define por futebol moderno: treinamentos curtos e de alta intensidade

“Será um time mais equilibrado, mas que em nenhum momento vai se abdicar de atacar. Gosto de ter a posse de bola, mas sou um 'medroso', tenho medo de perder, de tomar gol e isso faz com que minhas equipes sejam muito equilibradas tanto ofensivamente quanto defensivamente. Uma equipe que tem a minha cara é uma equipe que vai buscar sempre impor o jogo.  O primeiro trabalho é equilibrar o sistema defensivo, considero como o alicerce de uma casa. Se você se defende bem pode projetar um bom ataque. Se você se defende de maneira equivocada, de maneira errada, fica difícil até tentar atacar. A primeira parte, não culpando alguém ou dizendo que o trabalho é isso ou aquilo, mas cada treinador tem um estilo e meu estilo é esse, começar primeiro pelo setor defensivo para depois pensar no sistema ofensivo. A princípio, será um time mais ou menos igual ao que os torcedores estão acostumados a ver, mas acredito que a mudança será mais no fator mental mesmo, no foco, na determinação, na entrega e principalmente na forma de utilizar a bola quando ela estiver em nosso poder”, adiantou.

Com tempo curto, Gianni disse que conseguiu material para análise da equipe com um profissional que trabalhava em seu antigo time e com base nestas informações e nos poucos treinamentos que fará antes das partidas deve procurar fazer os acertos em conversas com os atletas e poucos trabalhos táticos. Nesse primeiro momento, ele não conversou com a diretoria sobre saídas e chegadas de jogadores e afirmou que sentiu vontade dos atletas durante os primeiros contatos.

“Ainda não conversei com o presidente sobre mudanças, acho que o tempo é curto e não vai ter nem como trabalhar direito já que vamos jogar quarta/domingo/quarta/domingo, então é muito mais no que a gente vê e tenta corrigir verbalmente, um ou outro trabalho tático, mas não vou abrir mão de treinar também. Ainda não sentei com a diretoria para que a gente converse, até assinar o próprio contrato de trabalho, mas já conversei com o grupo", contou.

Sobre a cobrança dos torcedores do Corumbaense que é um dos times com maior presença nos estádios e que também há maior expectativa por boas apresentações pelo investimento e por ser o atual campeão estadual, Gianni disse que espera a compreensão antes que a filosofia seja assimilada pelos jogadores.

“O torcedor paga, vem ao estádio e é claro que existe uma lógica dentro disso, um respeito, sei que a equipe é cobrada pela sua torcida, mas nesse momento acredito que não é uma coisa para desespero. Agora é apoiar até que nós implantemos uma nova filosofia, aí sim a torcida vê se ela se adaptou a essa filosofia, se é o que eles querem porque o que faz o futebol é o torcedor, sem ele não existe futebol. Não é que  estou aqui para agradar o torcedor, mas tenho que agradá-lo na forma de jogar, com uma equipe equilibrada, coesa, que busque fazer o gol e que também possa dar alegria ao torcedor”,  pontuou.

Anderson Gallo/Diário Corumbaense

Treinador dirigiu o Dom Bosco de Mato Grosso, um adversário do Corumbaense no Campeonato Brasileiro da Série D, que começa em abril

Brasileiro da Série D

O Dom Bosco de Mato Grosso, ex-equipe do treinador Gianni Freitas, é um dos times que estão no Grupo A10 do Campeonato Brasileiro da Série D, que começa em abril, ao lado de Brasiliense, Iporá e Corumbaense. Agora do lado do “Carijó da Avenida”, o ex-comandante do Azulão da Colina destacou as qualidades do time mato-grossense e preferiu deixar para pensar no ex-clube mais próximo do confronto.

“É uma equipe jovem, com uma intensidade de jogo altíssima, que consegue manter um padrão de não perder de diferença de dois gols para outras equipes e consegue ter uma hegemonia. Ano passado tínhamos uma folha de pagamento de R$ 30 mil e ficamos em uma quarta colocação enfrentando equipes de R$ 200, 300 mil como Cuiabá, Luverdense, Sinop. É uma equipe que faz da Arena Pantanal sua casa muito bem, porque tem uma intensidade muito alta, mas até lá tem tempo e vamos nos preocupar com o jogo desta quarta e viver um dia de cada vez. Vamos nos preocupar com Série D quando chegar o momento”, finalizou.

O Corumbaense enfrenta o Urso de Mundo Novo nesta quarta-feira, 07 de março, no Arthur Marinho, às 20h10 em jogo adiado da 8ª rodada do Campeonato Estadual. Independentemente do resultado, o Corumbaense termina na terceira posição da competição no Grupo B e vai fazer a segunda partida das quartas de final fora de casa contra Operário, Comercial ou Costa Rica. Entretanto, uma vitória pode dar ao Corumbaense a vantagem do empate já que teria melhor campanha que seu adversário.

Saiba mais

27/03/2018 De olho na arbitragem, Corumbaense faz segundo jogo da semifinal amanhã contra o Novo

25/03/2018 Operário vence o Sete e é o primeiro finalista do Estadual 2018

23/03/2018 Com pênalti duvidoso, Novo consegue empate contra o Corumbaense no Morenão

20/03/2018 Técnico do Corumbaense aposta em “plano de jogo” e “maturidade” na semifinal

19/03/2018 Novo surpreende, elimina invicto Águia Negra e reedita última final contra Corumbaense na semi

16/03/2018 Operário se classifica nos acréscimos, Sete vence fora de casa; Águia e Novo empatam

15/03/2018 Costa Rica recorre de decisão após ser excluído do Estadual

14/03/2018 Corumbaense segura o empate e é o primeiro classificado para a semifinal do Estadual

14/03/2018 Na busca pela quarta semifinal consecutiva, Corumbaense enfrenta Comercial esta noite

11/03/2018 Jogadores e técnico lamentam gols perdidos, mas estão confiantes no próximo jogo

11/03/2018 Corumbaense e Comercial ficam no empate no primeiro confronto do mata-mata

10/03/2018 No mata-mata, Corumbaense tem chance de devolver ao Comercial eliminação em 2016

08/03/2018 FFMS confirma Corumbaense e Comercial no domingo às 16h, no Arthur Marinho

08/03/2018 Corumbaense goleia Urso e leva vantagem no confronto contra o Comercial nas quartas de final

07/03/2018 Com novo técnico, Corumbaense enfrenta o Urso esta noite no Arthur Marinho

05/03/2018 Corumbaense anuncia novo técnico; Gianni Freitas já comanda o time contra o Urso

04/03/2018 Douglas Ricardo não comanda mais o Corumbaense; "dever cumprido", diz treinador

03/03/2018 Corumbaense perde de virada para o Águia Negra e torcida protesta no Arthur Marinho

PUBLICIDADE