PM utiliza bala de borracha para dar fim à briga generalizada

Ricardo Albertoni em 05 de Março de 2018

Na madrugada de domingo, 04 de março, guarnição da Rádio Patrulha da Polícia Militar teve que utilizar equipamento não letal, conhecido como elastômero (bala de borracha) para controlar uma situação de briga generalizada na rua Frei Mariano, quase esquina com a rua Porto Carrero, área central de Corumbá.

De acordo com informações de dois boletins de ocorrência registrados na Polícia Civil, a confusão teria iniciado após desentendimento entre casal de namorados em um evento particular em uma casa de pagode existente nas proximidades. O boletim de ocorrência número 1389/2018, registrado por uma jovem de 21 anos, informa que os dois estavam no estabelecimento quando o namorado dela começou a discutir por ciúmes de um ex-namorado da garota que estaria no local.

Após a briga, a vítima saiu do evento em direção à casa da irmã e o autor foi atrás dela, invadindo a residência e agredindo a irmã da namorada com socos e chutes. Depois, ele foi ao encontro da namorada e a arrastou pelos cabelos para fora de casa, onde uma briga generalizada se iniciou.

Outro BO, desta vez registrado pela guarnição da Polícia Militar que atendeu a ocorrência, relata que quando os policiais chegaram, os envolvidos começaram a se agredir, incluindo duas mulheres, de 38 e 26 anos. Mesmo após ordens da guarnição, a briga continuou e devido ao número de pessoas ser maior do que a equipe policial, foi necessário o uso do equipamento não letal.

Segundo a PM, dois disparos foram realizados utilizando procedimentos de segurança como distância adequada. Como as duas mulheres que se seguravam pelos cabelos continuaram a se agredir após o primeiro disparo, foi realizado outro, porém, os dois acertaram as pernas de uma delas, de 38 anos, e as duas caíram. Foi solicitado apoio de outras guarnições e equipe do Corpo de Bombeiros para atendimento e todos receberam voz de prisão por desobediência, resistência e vias de fato.

A mulher de 38 anos foi levada para o pronto-socorro municipal com lesões nos joelhos, cotovelo e olho direitos e arranhão no lado esquerdo do rosto, enquanto os outros três autores foram levados para a Delegacia de Polícia Civil de Corumbá, onde mais calmos, apresentaram as lesões que cada um causou ao outro. O registro policial informa que duas pessoas testemunharam todo o episódio.

PUBLICIDADE