PUBLICIDADE

TJD deve julgar pivôs de pancadaria no Comerário na semana que vem

Campo Grande News em 21 de Fevereiro de 2018

O Comerário terminou dentro de campo no domingo (18). Fora dele a disputa continua no TJD (Tribunal de Justiça Desportiva). As atenções agora se voltam ao tribunal para saber as consequências da pancadaria envolvendo jogadores do Operário, em especial o atacante Jeferson Reis, que espancou um gandula da partida de 19 anos no Morenão, em Campo Grande. A presidente do TJD acredita que caso a denúncia seja feita até segunda-feira, o julgamento possa ocorrer na quinta-feira (1º).

Reprodução/TV Morena

Atacante Jeferson Reis, do Operário, espancou o gandula Tadeu Francisco no Morenão

De acordo com a presidente do TJD, Celina de Mello e Dantas Guimarães, a súmula do árbitro e o relatório do delegado da partida foram encaminhados ao procurador Wilson dos Anjos, que analisará os documentos e as imagens da televisão, para a partir daí oferecer a denúncia e em quais artigos os envolvidos poderão ser enquadrados. “A súmula é a base do procurador. Hoje tem imagens que são fundamentais”, diz.

O ritual do tribunal prevê a publicação do edital de citação das partes. Enquanto o julgamento não é marcado, os jogadores envolvidos cumprem apenas a suspensão automática prevista por terem tomado o cartão vermelho e ficam de fora somente do próximo jogo.

A súmula do árbitro Paulo Henrique Salmázio, publicada na segunda-feira, aponta que dois gandulas foram agredidos por jogadores do Operário. Um deles foi Jeferson da Silva, considerado o caso mais grave. Jeferson espancou Tadeu Francisco Kutter Júnior. Outro jogador do Galo citado é Rodrigo Grahl que, segundo a súmula do árbitro, chutou o gandula Éwerton Silva de Oliveira durante a confusão.

Grahl se manifestou pela primeira vez sobre o caso na noite de segunda-feira. “Sou capitão, líder, experiente e não iria agora com quase 41 anos deixar isso manchar meu currículo. Não existe agressão citada por eles”, disse o jogador.

O massagista do Galo, Raul Prazeres dos Santos Neto, também foi citado na súmula por ter agredido Tadeu Francisco. O árbitro relata ainda que o soco aplicado no rosto do gandula deu início a toda confusão. O documento da arbitragem ainda cita Jeferson da Silva, lateral direito do Comercial, que foi expulso ao final do jogo por agredir o atacante Jeferson do Operário.

Na súmula, o árbitro relatou ainda que o atacante Firmino, do Operário, foi flagrado pelo assistente Leandro dos Santos Ruberdo com uma haste de guarda-sol em mãos, mas o jogador foi contido imediatamente.

 

Comentários:

paula matheus de olivieira: Futebol já foi futebol agora está virando ringue ,ninguém respeita mais ninguém ,estão acabando com os nossos futebol aonde era para se só alegria .virou selvageria ,.Muito triste com tudo isso jogador que era para da o exemplo faz essa barbaridade ,queremos paz no mundo e no futebol aonde todos eram respeitado perdendo ou ganhado..

PUBLICIDADE