Missas, quermesse e procissão marcam dia da padroeira de Corumbá

Ricardo Albertoni em 02 de Fevereiro de 2018

Ricardo Albertoni/Diário Corumbaense

Igreja ficou lotada na celebração da primeira missa do dia

A Igreja Matriz de Nossa Senhora da Candelária, patrimônio histórico e cultural do Município e de Mato Grosso do Sul, reabriu provisoriamente suas portas para as comemorações em homenagem ao Dia de Nossa Senhora da Candelária, padroeira de Corumbá. Missas, récitas de terço e bênçãos especiais acontecem desde o dia 24 de janeiro e se encerram nesta sexta-feira, 02 de fevereiro, dia dedicado à Santa.

“Venho todos os anos aqui. Nossa Senhora representa o amor e a esperança para todos aqueles que têm fé. Foi muito bom voltar a assistir a missa aqui dentro, essa reforma é uma vitória e mesmo que provisoriamente estamos felizes de poder ver Nossa Senhora aqui dentro", disse a devota Rosana dos Santos Ramalho.

Na manhã desta sexta-feira, muitos fiéis acordaram cedo para assistir a primeira missa do dia, que teve início às 07h, no templo. Após a celebração, os fiéis foram convidados para um café da manhã. O padre Fábio Vieira, pároco da Catedral, explicou que a cada ano cresce a participação da comunidade e o reconhecimento à padroeira de Corumbá.

Ricardo Albertoni/Diário Corumbaense

Fiéis vieram de várias partes e até de outras regiões para celebrar Nossa Senhora da Candelária

“Esse ano foi mais que surpreendente. A cada ano a gente percebe que Nossa Senhora da Candelária ganhou seu devido lugar na cidade, na Diocese e o reconhecimento como padroeira. Vem gente de todas as comunidades, de todas as paróquias. Esse ano foi especial, mesmo que provisoriamente, o fato de estar dentro da igreja ganha outro sentido. A igreja é o lugar por excelência da celebração, do encontro com Deus, é dentro do templo, é lá que somos convidados ao recolhimento e à oração”, explicou o religioso.

Além dos moradores de Corumbá, muitos visitantes participam das celebrações. Após a missa, o boliviano Pantaleão Taborda, fez questão de levar para seu país, uma recordação da padroeira. “Sou da Bolívia, vim visitar minha filha que mora aqui. Nós temos essa devoção em Maria e eu vim aqui para conhecer Nossa Senhora da Candelária, vim na novena e gostei muito, me senti acolhido. Fiz questão de fazer uma foto para levar de recordação”, contou o estrangeiro ao Diário Corumbaense.

Ricardo Albertoni/Diário Corumbaense

Pantaleão Taborda (de camisa laranja) veio da Bolívia para homenagear padroeira

Agradecer e pedir a intercessão, é o que a grande maioria faz durante a celebração. Com Lídia Pará, que mora há mais de 25 anos em Corumbá e se tornou devota da padroeira da cidade, não foi diferente. “Ano passado não deu pra vir mas esse ano fiz questão. Sou muito devota e venho pedir pelos meus filhos, faço tudo por eles, assim como Nossa Senhora fez. Hoje, agradeço por tudo de bom que recebi e aproveito para pedir um pouco mais”, disse Lídia.

Candelabro

A este Diário, o padre Fábio explicou a importância de Nossa Senhora da Candelária para as pessoas. O nome Candelária, tem um simbolismo que é desconhecido de alguns. Segundo o religioso, é Nossa Senhora quem nos mostra o caminho da luz.

Ricardo Albertoni/Diário Corumbaense

Padre Fábio Vieira explicou a origem de Nossa Senhora da Candelária

“A festa de hoje chama-se:  Apresentação do Menino Jesus. Nossa Senhora leva Jesus para cumprir o preceito da religião judaica. Ele é apresentado ao templo, depois a circuncisão e no gesto dela de levar, Simeão,  reconhece Jesus como a 'Grande Luz'. Jesus é a luz e quem carrega  é a mãe. Nossa Senhora é o candelabro, traduzindo torna-se Candelária, então, Nossa Senhora tem esse sentido de carregar a luz sempre, pra todos nós", contou.

Programação 

Pela manhã ainda houve  Missa Solene da Cidade com a presença de autoridades civis e militares. Logo após a celebração, apesar da chuva, começou a tradicional quermesse com bebidas, doces, comidas típicas e barraca da pechincha. 

Ao meio-dia, a parte religiosa retornou com a realização de mais uma missa. Às 15 horas, a celebração foi voltada aos enfermos. Às 18h30, na Igreja de Nossa Senhora Aparecida aconteceu a bênção das velas e se iniciou a procissão luminosa em direção a Igreja de Nossa Senhora da Candelária. Logo após a procissão, foi celebrada a última missa e a coroação da imagem da padroeira. (matéria editada para atualização de informação).

Ricardo Albertoni/Diário Corumbaense

Após celebração da missa, foi servido o café da manhã comunitário

PUBLICIDADE