Profissionais da Saúde recebem capacitação sobre Síndrome Respiratória Aguda Grave

Fonte: Assessoria de Comunicação da PMC em 31 de Janeiro de 2018

A Prefeitura de Corumbá, através da Secretaria Municipal de Saúde, promoveu capacitação sobre atendimento a pacientes com suspeita de Síndrome Respiratória Aguda Grave. A palestra foi voltada para profissionais das áreas médica e de enfermagem que atuam nas Unidades Básicas de Saúde. O objetivo foi atualizar o público-alvo quanto aos sintomas, procedimento de atendimento padrão e forma de tratamento. A capacitação aconteceu na manhã desta quarta-feira, 31 de janeiro, no auditório do Paço Municipal.

Renê Marcio Carneiro/PMC

Capacitação aconteceu no auditório do Paço Municipal

“A gente observou ao longo dos anos que a primeira porta de entrada desses pacientes tem que ser a atenção básica. Como esses profissionais conhecem os pacientes, são mais capazes de diagnosticar os problemas do que nós na emergência”, afirmou Emerson Ferreira Moreira, coordenador médico do Pronto-Socorro e Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Corumbá.

Emerson foi o responsável pela palestra proferida em conjunto com a enfermeira Juliane Cordeiro, coordenadora de urgência e emergência do Município; e com Hiran Augusto Trento Rodrigues, médico coordenador do SAMU.

As recomendações para se evitar gripes graves são as mesmas de todos os anos. “Evitar aglomerações, ter cuidado com a higiene e evitar compartilhar bomba de tereré são meios de se proteger da doença. São situações as quais sempre estamos expostos e a gente acaba não percebendo”, afirmou Emerson que garantiu que toda a rede municipal de saúde está preparada para receber pacientes com sintomas da Síndrome Respiratória.

“O Município tem uma boa cobertura nas Unidades Básicas e o objetivo de hoje é chamar a atenção do profissional porque observamos que quando fazemos esse tipo de capacitação, eles começam a observar mais e diagnosticar melhor os casos”, disse Emerson. Conforme ele, o medicamento para tratamento de casos graves de gripe é fornecido pelo Estado. “À medida que vamos notificando e os casos vão aparecendo, o Estado vai liberando a medicação para ser usada no Município”, explicou.

Em Corumbá, o ano de 2017 encerrou com 114 notificações de Síndrome Respiratória Aguda Grave, no entanto, apenas 09 casos foram confirmados em laboratório e 16 descartados. Nenhum óbito.

Evolução da Síndrome Gripal

De acordo com informações do Ministério da Saúde, uma síndrome gripal acontece quando o paciente apresenta febre de início súbito acompanhada de tosse ou dor de garganta e pelo menos um dos seguintes sintomas: dor de cabeça, dores musculares ou nas articulações. Para menores de dois anos: febre de início súbito e sintomas respiratórios como tosse, coriza e obstrução nasal.

Quando o quadro gripal evolui, o paciente necessita iniciar tratamento emergencial. Os sintomas da Síndrome Respiratória Aguda Grave são sensação de falta de ar, aumento da frequência respiratória, piora dos sintomas iniciais de gripe e pressão arterial mais baixa que a normal para o paciente. Em crianças a desidratação, a prostração e o desconforto aos respirar também integram os sintomas.

A infecção geralmente dura uma semana. Algumas pessoas como idosos, crianças novas, gestantes e pacientes que já apresentam outras enfermidades possuem risco maior de desenvolver complicações da gripe.

PUBLICIDADE