Tema de carnaval da Imperatriz Corumbaense, “Garganta de Ouro” fará sua voz ecoar na avenida

Lívia Gaertner em 31 de Janeiro de 2018

Fotos: Anderson Gallo/Diário Corumbaense

No barracão da Imperatriz, trabalho segue em ritmo acelerado para desfile no dia 12

Uma história de superação que certamente renderia um bom enredo de um filme. Não apenas de filme, mas de carnaval também. Atento à rica trajetória de vida de uma figura popular, bastante humilde e querida da cidade, o Grêmio Recreativo Escola de Samba Imperatriz Corumbaense irá para a avenida em 2018 homenageando o cantor Durvalino.

Chamado de “Garganta de Ouro”, devido a sua grande potência vocal que encantou uma das duplas sertanejas mais veneradas até hoje em dia, Milionário e José Rico, o intérprete corumbaense recusou um convite dos artistas para seguir viagem pelo Brasil e o motivo é contado ao Diário Corumbaense por Clemílson Medina, presidente da agremiação que irá homenagear o cantor.

“Falar de Durvalino é uma tarefa árdua. Ele abriu mão de ir viajar cantando pelo Brasil com a caravana de Milionário e José Rico, para não sair de Corumbá, para não se afastar de sua mãe. Ele trabalha até hoje como inspetor de uma escola municipal, não quis aposentar. A paixão dele pela música também é um capítulo à parte”, disse sobre elementos que ajudaram a compor o enredo da escola.

Aliás, informações que deram mais riquezas de detalhes para o desfile que vem sendo preparado pela escola do bairro Aeroporto foram repassadas pela própria mãe de Durvalino que, infelizmente, não poderá ver a homenagem prestada ao filho, pois faleceu no início de janeiro, cerca de um mês após contar como foram os primeiros anos de vida do filho quando já teve que lutar pela vida.

“Muito criança, ele ficou um ano internado, os médicos o desenganaram, falaram para a mãe levar para casa onde ficou mais um ano em cima de uma cama sem se mexer até que, um dia, segundo as próprias palavras dela, o filho apareceu sentado”, relembra Medina que revela que Durvalino adquiriu a condição de cadeirante em decorrência de uma paralisia infantil.

O triciclo que o faz locomover pela cidade e também se tornou uma de suas marcas foi, segundo Clemílson, presente de um médico que atuou na cidade e se comoveu com o talento e a humildade de Durvalino. Esse elemento também estará presente no desfile. “Ele (Durvalino) não desfilará em carro alegórico, virá cantando no carro de som ao lado do nosso intérprete principal, o Braguinha. Esse foi um pedido dele, de vir cantando”, falou.

“Estou bastante feliz com o enredo que mostrará para o público que não é porque a pessoa está numa cadeira de rodas que precisa se esquecer do mundo, entrar em depressão porque é uma pessoa como outra qualquer”, diz Clemílson que deseja que as pessoas despertem a consciência para a questão da mobilidade.

Presidente Clemílson Medina conta que enredo foi enriquecido com relatos da mãe do homenageado

Com relação às fantasias, o presidente explica que, esse ano, a Imperatriz buscou materiais diferentes para compor o seu desfile, principalmente, pelo fato da previsão meteorológica.

“Preocupado justamente com o tempo, quando fui a São Paulo, vi esse outro material e já que as escolas receberam uma verba a mais, igualando todas, graças ao prefeito Marcelo Iunes, por que não investir numa coisa melhor? Leve, impermeável, limpa, que pode vir chuva e a escola desce sem se preocupar com fantasias desmanchando”, explicou ao se referir ao etaflon (manta térmica) como matéria-prima em substituição ao papelão que é usado em larga escala pelas agremiações da cidade devido a sua maleabilidade, porém sua fragilidade às condições do tempo é grande.

O presidente aposta emocionar o público já na comissão de frente que está sendo coreografada por Elton Roberto e que teve sua proposta redefinida com a ausência da mãe do homenageado. “Mudei a comissão de frente em virtude disso. Em meio das grandes e poderosas escolas da cidade, a Imperatriz tá tentando mexer com o emocional das pessoas”, avisou Clemílson.

A Imperatriz Corumbaense é uma das dez escolas de samba de Corumbá que irão concorrer na 9ª edição do Esplendor do Samba, que em 2018 irá indicar 3 nomes por quesito e melhor escola de samba durante as duas noites de desfile. O prêmio, instituído pelo jornal Diário Corumbaense tem o objetivo de homenagear aqueles que fazem o carnaval da cidade ser um dos maiores e mais animados do País.

Grêmio Recreativo Escola de Samba Imperatriz Corumbaense

Fundação: 22/02/2007

Presidente: Clemílson Medina

Cores: verde, vermelho, amarelo e branco

Carnavalesco: Jonílson Arguelho

Enredo: “Durvalino, o Garganta de Ouro do Pantanal, dá o tom na Imperatriz”

Compositores do samba-enredo: Victor Raphael e Pedro J. Castro (Pedrão)

Intérprete: Braguinha

Número de componentes: 600

Número de alas: 14

Número de carros alegóricos: 04

Componentes da bateria: 70

Porta-bandeira: Deise Santos

Mestre-sala: Valdevino

Rainha da bateria: Cecília Sant’Anna

Mestre de bateria: Daniel

Barracão: rua República do Paraguai, nº 02, bairro Aeroporto

Colocação em 2017: 4ª colocada no grupo de Acesso, com 156,4 pontos

Ordem de desfile em 2018: 4ª a desfilar no dia 12/02 (2ª feira)

Informações sobre fantasias: (67) 3231-9784 ou (67) 9-9257-3210

 

GRES Imperatriz Corumbaense

Samba-enredo: “Durvalino, o Garganta de Ouro do Pantanal, dá o tom na Imperatriz”

Autores: Victor Raphael e Pedro J. Castro (Pedrão)

Cantarei em prosa e verso

O filho que o Cristo abençoou

Desde pequenino, o jovem menino

Os problemas superou

Se o destino trouxe atribulações

A força de vontade veio em forma de canções

 

Surge o “Garganta de Ouro”

Embalando as multidões

Surge o “Garganta de Ouro”

Conquistando nossos corações

 

Aquele desafio foi deixado para trás

Se via Durvalino nos botecos e quintais

Sua voz tão imponente

Dava brilho nos bordéis e festivais

Enchendo o coração de alegria

Abre as portas da esperança

Pra criança estudar

No peito traz a paixão de rubro-negro

Esse menino é nosso enredo

Na fé da Santa Mãe Aparecida

 

Pela longa estrada da vida

Vou correndo e não posso parar

Ao encontro da felicidade

Almejando o primeiro lugar

 

Canta, canta, no triciclo da alegria

Embalado pelas bênçãos do Senhor

Vem pro samba, é tempo de ser feliz

É Durvalino o tom da nossa Imperatriz

 

PUBLICIDADE