PUBLICIDADE

Assaltantes que tentaram roubar empresa e fizeram refém já estão no presídio

Da Redação em 15 de Novembro de 2012

Já estão no presídio masculino de Corumbá os dois assaltantes que mantiveram um homem refém desde às 21h30 de quarta-feira, 14 de novembro. A dupla se entregou à Polícia pouco depois das 02h30 da madrugada desta quinta-feira. O assalto mobilizou as forças policiais de Corumbá na rua Porto Carrero entre a Luiz Feitosa Rodrigues e a Firmo de Matos, na área central da cidade.

Os bandidos foram identificados como Luciano Batista Silva, 37, que é natural da Bahia, e Francisvaldo Rodrigues Lima, 36, do Ceará. Os dois têm passagens policiais pelos crimes de roubo e homicídio em São Paulo e outros estados e são considerados de alta periculosidade pela Polícia. Os dois teriam se recusado a falar sobre a invasão da empresa em Corumbá e afirmaram aos policiais que só falam em juízo.

Responsável pelas investigações, o delegado titular do 1º Distrito Policial, Gustavo Bueno, ainda não deu entrevista sobre o caso. As investigações estão em andamento e a hipótese é que os homens presos integrem uma quadrilha especializada em roubos.

Fotos: Anderson Gallo/Diário Online

Grande quantidade de armamento diverso foi apreendida

Os dois bandidos armados invadiram uma empresa de segurança e transporte de valores para roubar dinheiro. Porém, a Polícia Militar foi acionada e chegou ao local antes que os assaltantes conseguissem sair. Eles mantiveram refém o vigilante da empresa. Todo o quarteirão foi isolado e além da Polícia Militar estiveram na área agentes da Polícia Federal, Polícia Civil, Força Nacional de Segurança, DOF e da Guarda Municipal. A Defensoria Pública, o Corpo de Bombeiros e a Secretaria Municipal de Infraestrutura também deram apoio ao trabalho policial. Apesar do isolamento, muita gente acompanhou o desfecho do caso e alguns moradores, vizinhos da empresa invadida, até deixaram suas casas por medida de segurança.

Os dois assaltantes teriam cortado a energia elétrica do prédio e conseguido entrar pelo telhado, usando cordas. Os bandidos teriam a informação de que havia uma grande soma em dinheiro na empresa.

Enquanto a Polícia Militar e a Defensoria Pública negociavam a rendição dos dois homens, policiais apreenderam quatro veículos durante buscas pelas proximidades do local do assalto frustrado. Um deles, uma caminhonete, tem placas da Bolívia. Foram encontrados revólver, pistola, fuzil e farta munição. Havia ainda várias malas e sacolas, algumas com roupas e artesanato e outras vazias. Um sistema de rádio amador também estava na caminhonete. São cinco pistolas 9 milímetros, um revólver 357, um fuzil 762 e em torno de 1.500 munições de vários calibres apreendidos. Os policiais ainda encontraram material para curativos e rolos de silver tape, usado para amordaçar e imobilizar vítimas, além de documentos.

Todo o quarteirão foi isolado e além da Polícia Militar estiveram na área agentes da Polícia Federal, Polícia Civil, Força Nacional de Segurança, DOF e da Guarda Municipal

O comandante da Polícia Militar, tenente-coronel Waldir Acosta, informou que durante as negociações de rendição, a dupla exigia garantias de integridade física, chegando a pedir a presença da imprensa. Profissionais de veículos de comunicação acompanharam o caso e na madrugada, a dupla acabou se entregando. O vigilante mantido refém recebeu atendimento médico de uma equipe do Samu e passa bem.

Leia também: Após mais de 5 horas, assaltantes que tentaram roubar empresa se entregam à Polícia

Leia também: Polícia cerca bandidos que invadiram empresa de transporte de valores

PUBLICIDADE