PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Aquidauana recebeu maior evento de tecnologia com investimentos em produção sustentável

Portal de Notícias de MS em 30 de Junho de 2024

Álvaro Rezende/Governo do Estado

Governador Eduardo Riedel e diversas autoridades participaram de evento

A cidade de Aquidauana foi palco do Pantanal Tech MS,  o maior evento de tecnologia da região pantaneira, promovido pela Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS) e diversos parceiros públicos e privados. E neste sábado (29) foram celebrados convênios que vão fomentar ainda mais a ciência, tecnologia e inovação no Mato Grosso do Sul, beneficiando estudantes, produtores e empresários, pesquisadores e cidadãos.

Com a presença do governador Eduardo Riedel, o primeiro ato foi o anúncio de novos investimentos para a UEMS, em Aquidauana, no valor de R$ 7,5 milhões para o fortalecimento do ensino na região, elevando os níveis do ensino, pesquisa, extensão e inovação. No campus Aquidauana, que foi sede do Pantanal Tech MS, desde a última sexta-feira (28) até o dia de ontem, são ofertados cursos de graduação em Agronomia, Engenharia, Florestal, Zootecnia e Direito, e pós-graduação em Gestão de Áreas Protegidas.

Em seguida, Riedel acompanhado de outras autoridades, lançou o curso de bacharelado em Agroecologia, em parceria com o Ministério Dos Povos Indígenas e a Prefeitura de Aquidauana. Serão investidos cerca de R$ 8,8 milhões.

O governador destacou a integração de atores público e privado, além das instituições de ensino superior sul-mato-grossenses, com o objetivo de integrar uma rede de conhecimento compartilhada em prol do cidadão e cidadã e da proteção do bioma Pantanal.

“É um evento de toda a sociedade. Temos no Pantanal a representação de um sistema produtivo robusto, de um sistema de preservação com 84% do seu território preservado na sua originalidade”, salientou. 

O chefe do executivo estadual, acompanhado da primeira-dama, Mônica Riedel, ainda enfatizou o papel da educação como fator de inclusão social, prosperidade e sustentabilidade. “Só a educação pode prover a inclusão. É a mão estendida da educação, gerando oportunidades e prosperidade. O Estado chegará em 2030 neutralizando as suas emissões de carbono”, acrescentou. 

Emocionado, o reitor da UEMS, professor Laércio Alves de Carvalho, enfatizou o trabalho das equipes da UEMS que promovem a produção sustentável no Pantanal e agradeceu as empresas e instituições parceiras. 

“A proposta do Pantanal Tech MS foi apresentar uma agenda positiva entre sustentabilidade e produção na região geográfica do bioma Pantanal, de modo a divulgar as boas práticas tecnológicas e inovadoras da produção sustentável”. 

Desenvolvimento Sustentável para o Pantanal

O Pantanal Tech MS  proporcionou no seu eixo estratégico o desenvolvimento sustentável do Pantanal”, que abrange agricultura familiar, agroindústria, agronegócio, agropecuária sustentável, economia criativa, empreendedorismo, geração de renda, inclusão produtiva, inovação, sustentabilidade e turismo. No contexto do bioma, foram apresentadas oportunidades e desafios da Rota Bioceânica, além de buscar incluir o Pantanal na temática da COP 30, observados os desafios da Agenda 2030 e os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável da ONU (ODS).

Também no último dia de realização do evento, foi lançado o curso tecnológico de nível superior em Silvicultura, em parceria com a empresa Suzano, e com recursos na ordem de R$ 1,4 milhão.  

Já o “Desafio de Inovação Pantanal Tech” premiou três projetos com o objetivo de apoiar o desenvolvimento de soluções inovadoras para as demandas sul-mato-grossenses, impulsionando a inovação no setor acadêmico com a disponibilização de bolsas de desenvolvimento e pesquisa. Foram contempladas com uma bolsa de estudo no valor de R$ 66 mil para cada vencedor, os projetos PantaEmbryo (1º lugar), EcoSeed (2º lugar) e Agrovision (3º lugar).

Outro ato celebrado foi a assinatura do protocolo de intenções entre o Estado, por meio da Semadesc (Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento, Ciência, Tecnologia e Inovação), a UEMS e a Fundect, com a UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) e as Embrapas Pantanal e Agropecuária Oeste, para estabelecer e consolidar o programa público privado de reprodução seletiva e melhoramento genético do pacu.

O prefeito de Aquidauana, Odilon Ribeiro, destacou a vocação do município para o ensino e um agronegócio sustentável. “Aquidauana foi privilegiada. A UEMS é um celeiro de novos profissionais do agro. Acredito muito nas empresas do agro e numa grande harmonia”, disse. 

O Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), em parceria com a Fundect (Fundação de Apoio ao Desenvolvimento do Ensino, Ciência e Tecnologia do Estado de Mato Grosso do Sul), lançou o Programa Inova Pantanal,  com o objetivo de fomentar, apoiar e desenvolver pequenos negócios, startups e empreendimentos que contribuam para a bioeconomia e a preservação da biodiversidade no Estado, por meio de ideias inovadoras.

Na oportunidade, também foi anunciado o Profagua, um curso de mestrado stricto sensu, gratuito, que visa proporcionar ampla formação aos profissionais, aliando teoria e prática na área de recursos hídricos, compreendendo e incorporando dimensões relacionadas à gestão integrada dos recursos hídricos, tais como qualidade e quantidade, aspectos legais, institucionais e ambientais, disponibilidades hídricas e de regulação. O curso é formado por professores da UEMS, UFMS, UFGD e Embrapa.

Outra ação importante foi a entrega da rede de fibra óptica do programa Infovia Digital para UEMS Aquidauana. A instalação da Infovia Digital vai cobrir todo o Estado e já compreende 42 municípios.

No total, serão instalados 7 mil quilômetros de rede de fibra óptica em todo Mato Grosso do Sul, possibilitando a oferta de serviços de transmissão de voz, imagem e dados por meio de uma infraestrutura própria de fibra óptica de alta capacidade e velocidade. O objetivo é finalizar a implantação nos prédios públicos estaduais interligando os 1.634 pontos em rede interna e segura.

Tríplice hélice (Setores público, empresarial e acadêmico)

Além da UEMS, a Semadesc, Setesc (Turismo, Esporte e Cultura), Fundect (Fundação de Apoio ao Desenvolvimento do Ensino, Ciência e Tecnologia do Estado), Fundação MS, Embrapa Pantanal, prefeitura de Aquidauana e Sistemas Fiems e Famasul, foram organizadoras do evento. O Pantanal Tech MS contou com o apoio de 43 instituições parceiras e a participação de 59 empresas.

PUBLICIDADE